Clara de Sousa: “A história já nos mostrou aonde nos conduzem os povos desinformados”

Clara de Sousa é um dos rostos do primetime da informação televisiva na SIC, onde tantas vezes a “última hora” chega em directo e pede as palavras certas. O sprint mediático a tentar ganhar tempo às redes sociais.

Foto
"O jornalismo, seja de que sector, só tem de ser bem feito"

No jornalismo, a gestão do tempo é primordial?
Nós gostaríamos de ter mais tempo. Há trabalhos de jornalismo, mesmo em televisão, que demoram muito, como as grandes reportagens. A Amélia Moura Ramos esteve meses para fazer os cinco episódios de Entregues à Sorte, as crianças dos Açores que foram entregues para adopção; a Sofia Pinto Coelho levou um ano para fazer a série Vidas Suspensas. Quando podemos tê-lo, é precioso e é benéfico, dá-nos tempo para pensar e enquadrar melhor os factos. No directo, nomeadamente no trabalho do pivot, estando sujeito a uma série de imprevisibilidades, obriga-nos a fazer tudo rapidamente, e se demoramos pode já não entrar no ar.

Sugerir correcção
Ler 2 comentários