Custo de cada beneficiário da ADSE está a subir 8% ao ano

Défices anuais da ADSE chegam já em 2020 e almofada acumulada esgota-se em 2026. Atraso no alargamento da ADSE já fez perder 53 milhões nos últimos dois anos. Entrada de mais 100 mil pessoas não resolve o problema de fundo.

ADSE
Foto
Em 2017, a ADSE demorava 154 dias a pagar aos prestadores convencionados Andreia Carvalho

Os custos da ADSE com os beneficiários estão a aumentar de forma galopante com o envelhecimento da população. Só entre 2013 e 2017, os encargos subiram em média 8% ao ano e, se nada for feito para diminuir a despesa e rejuvenescer o universo das pessoas que descontam, é a própria sustentabilidade do subsistema de saúde dos funcionários públicos que fica em risco, avisa o Tribunal de Contas (TdC) num relatório publicado esta quarta-feira.