PS lidera preferências dos eleitores mais velhos. PAN conquista os jovens

Mulheres estão mais indecisas sobre ida às urnas do que os homens, mas preferem muito mais o PS ao PSD, revela sondagem do CESOP. Os mais escolarizados são os que mais tencionam votar.

Foto
Eleitores mais velhos são os que mais tencionam ir às urnas paulo pimenta

A intenção de voto no PS é proporcional à idade dos eleitores. Ou seja, quanto mais velhos os eleitores maior a proporção daqueles que dizem que vão votar no Partido Socialista. No caso do PAN, a tendência é inversa. São os mais novos que tencionam escolher os deputados do Pessoas-Animais-Natureza como seus representantes. Esta é uma das conclusões da sondagem do Centro de Estudos e Sondagens de Opinião da Universidade Católica Portuguesa (CESOP-UCP) feita para o PÚBLICO e RTP, conhecida esta terça-feira.

No PS, a proporção de intenção de voto passa dos 16%, no caso dos inquiridos entre os 18 e os 24 anos, para os 34% entre aqueles que têm mais de 55 anos. No caso do PAN, desce de 7%, entre os mais novos, para menos de 1% no caso dos mais velhos. 

Quanto aos outros partidos, são os eleitores dos 45 aos 54 anos (23%) que mais tencionam votar no PSD. Mesmo assim, a única faixa etária em que o PSD consegue ultrapassar o PS é o grupo dos 35 aos 44 anos, com 20% e 17% das intenções de voto, respectivamente. Já o Bloco de Esquerda atrai mais eleitorado dos 25 aos 34 anos (11%). E o CDS convence preferencialmente os que têm entre 35 e 44 anos (5%). Sem surpresa, a CDU é o partido que menos oscila em função da idade.

Mas as diferenças não se ficam por aqui. No que diz respeito às intenções de homens e mulheres, há mais eleitoras indecisas (14%) do que eleitores (11%). É também no eleitorado feminino que o fosso entre PSD e PS é mais acentuado. Há 28% de inquiridas que afirmam que a sua escolha vai recair sobre o PS e só 17% que escolhem o PSD. No caso dos homens, também ganham o PS (24%) mas com uma curta margem em relação ao PSD (22%).

PÚBLICO -
Aumentar

Outro elemento distintivo: a escolaridade. Por exemplo, o PS conquista mais intenções de voto entre quem não completou o ensino secundário (31%). Já o PSD e o BE atraem mais quem tem, pelo menos, uma licenciatura - 25% e 10%, respectivamente. No caso da CDU e do CDS, a proporção de votos mantém-se estável entre os diferentes níveis de escolaridade analisados.

Mais de 20% dos jovens não vão votar

Um em cada cinco jovens entre os 18 e os 24 anos não tenciona votar. As estimativas revelam que a intenção de abstenção nas legislativas de 6 de Outubro vai diminuindo à medida que a idade avança até chegar aos 7% entre os inquiridos com 65 ou mais anos.

Já a certeza sobre a ida às urnas também é menor entre os inquiridos mais jovens. Só 44% dos eleitores entre os 18 e os 24 anos garantem que vão votar. Em todas as outras faixas etárias mais de metade dos inquiridos assumem que vão às urnas no domingo.

Entre os inquiridos que dizem ter completado o ensino superior, 78% dizem que de certeza vão votar. No caso dos eleitores que, no máximo, completaram o ensino secundário só 55% revelam ser essa a sua intenção.

A sondagem realizada entre 26 e 29 de Setembro teve como universo alvo os indivíduos com 18 ou mais anos recenseados eleitoralmente e residentes em Portugal Continental. Foram obtidos 3226 inquéritos válidos, sendo 55% dos inquiridos mulheres, 31% da região Norte, 28% do Centro, 28% de Lisboa, 8% do Alentejo e 5% do Algarve. A amostra é ponderada de acordo com a distribuição de eleitores residentes no Continente por sexo, escalões etários, e região na base dos dados do recenseamento eleitoral e das estimativas do INE. A margem de erro máximo associado a uma amostra aleatória de 3226 inquiridos é de 1,7%, com um nível de confiança de 95%. 

Sugerir correcção