Aposta da Fosun na Thomas Cook custa 16 milhões à Fidelidade

O conglomerado chinês levou a seguradora portuguesa a investir em vários sectores, incluindo o turismo, onde a queda da agência de viagens britânica provocou agora uma perda de, pelo menos, 16 milhões.

Foto
Nuno Ferreira Santos

A falência da Thomas Cook estragou as férias a milhares de turistas em todo o mundo, deixou bancos internacionais com dívidas por receber e levou a Fosun a desistir do pacote de salvação que tinha preparado, assumindo perdas milionárias. Entre elas, estão 16 milhões de euros que afectarão as contas da Fidelidade este ano. Uma factura da expansão dos investimentos da seguradora portuguesa, à boleia da ambição expansionista do grupo chinês.