Há uma Barbie que é Rosa Parks, a pioneira dos direitos civis norte-americanos

Foi ainda anunciada uma boneca que é uma homenagem a Sally Ride, a primeira mulher americana no espaço, em 1983.

Fotogaleria
Rosa Parks com roupas da década de 1950 DR
Fotogaleria
Sally Ride, a astronauta que foi ao espaço em 1983 DR

A Mattel criou uma Barbie inspirada em Rosa Parks, no âmbito da série de mulheres inspiradoras que a marca tem vindo a fazer, na tentativa de conquistar um público mais heterogéneo. A boneca traz informação sobre a vida da mulher negra que, em 1955, recusou levantar-se para dar o seu lugar no autocarro a um homem branco, conforme previa a lei, e desencadeou os protestos liderados por Martin Luther King Jr.

A boneca Rosa Parks usa roupas dos anos 1950. Foi ainda anunciada uma boneca que é uma homenagem a Sally Ride, a primeira mulher americana no espaço, em 1983. O anúncio destes dois lançamentos aconteceu na segunda-feira, dia em que se celebra a Igualdade da Mulher. Estas duas bonecas juntam-se às inspiradas na pintora mexicana Frida Kahlo ou na aviadora Amelia Earhart, cujo desaparecimento continua a ser um mistério.

Apesar da reacção positiva a estas bonecas, as críticas sobre o desenho irrealista do corpo feminino continua a ouvir-se quando se fala da Barbie. Contudo, a Mattel tem procurado combater esses preconceitos criando bonecas cada vez mais diversificadas. Além de homenagens a mulheres marcantes, tem também feito bonecas com diferentes formatos de corpo e várias etnias, há uma Barbie de hijab inspirada na esgrimista olímpica Ibtihaj Muhammad; assim como já criou Barbies em cadeiras de roda ou com membros biónicos, na tentativa de chegar a cada vez mais público. Apesar disso, as bonecas nem sempre são bem recebidas pelas crianças, como revelou recentemente um estudo.

Por cá, periodicamente, a Mattel Portugal faz cerca de uma dezena de bonecas em homenagem a figuras públicas portuguesas, de atletas, como a selecção nacional de futebol feminino, a actrizes, apresentadores e cantoras.