Azeite português vence o primeiro concurso internacional de azeites no Brasil

Entre mais de 90 azeites de oito países, a pontuação máxima foi para a Quinta do Portal, no Douro. No top 10 ficou ainda um azeite de Trás-os-Montes.

Azeite
Fotogaleria
Estão dois azeites portugueses no top 10 Enric Vives-Rubio
,Quinta do Portal
Fotogaleria
Uma das maiores atracções da Quinta do Portal: adega desenhada por Siza Vieira Nelson Garrido
Fotogaleria
Uma das maiores atracções da Quinta do Portal: adega desenhada por Siza Vieira Nelson Garrido
Fotogaleria
A quinta dedica-se também ao enoturismo. Aqui, a Casa das Pipas Nelson Garrido
Fotogaleria
A quinta dedica-se também ao enoturismo. Aqui, a Casa das Pipas Nelson Garrido
Fotogaleria
Quinta do Portal Nelson Garrido
Licor
Fotogaleria
Um dos vinhos do Portal, um vintage Porto (1999) Nelson Garrido
Fotogaleria
A Quinta do Portal localiza-se em Sabrosa Nelson Garrido

 O Quinta do Portal Azeite Virgem Extra Premium foi o vencedor do primeiro concurso internacional de azeites do Brasil, realizado em São Paulo.

Com 96 azeites em competição, originários do Brasil e de mais sete países — Portugal, Argentina, Chile, Peru, Espanha, Itália e Líbano –, a vitória foi para este azeite português feito de azeitonas provenientes do “tradicional olival de bordadura” duriense, “o olival típico do Douro que rodeias as vinhas”, como explica a Quinta do Portal na ficha do produto.

PÚBLICO -
Foto
O azeite vencedor DR

Os azeites em competição no Brazil iOOC - International Olive Oil Competition, que decorreu entre 14 e 16 de Agosto, foram avaliados por um júri especializado, explica a organização do evento, que incluiu nove profissionais brasileiros e três portugueses (Francisco Pavão, Ana Carrilho e Edgardo Pacheco), entre sommeliers, jornalistas, engenheiros agrónomos e chefs de cozinha, detalham em comunicado. 

A importância do mercado brasileiro é cada vez maior, sublinha a empresa, sendo um mercado que tem vindo a crescer em termos de consumo quer de vinhos, quer de azeites”.

Para o júri, indicam, o mais relevante no azeite “virgem extra premium” da Quinta do Portal são as “suas azeitonas, fundamentalmente maduras, provenientes do Douro”, “apresentando ainda notas marcadas de verde folha de oliveira, erva fresca e frutos frescos”.

O azeite, também distinguido como o melhor do hemisfério Norte e o melhor de Portugal em competição, tem uma acidez de 0,14%, segundo informa a empresa, que realça que para a produção de um litro são necessários 8,8 quilos de azeitona. Na sua composição entram as variedades “Madural (40%), Cordovil (30%), Verdeal (20%) e Cobrançosa (10%)”. 

A Quinta do Portal, que além dos azeites e vinhos também é conhecida pelo enoturismo, com a Casa das Pipas, ou pela sua marcante adega desenhada por Siza Vieira, informa que o azeite vencedor teve uma produção de cerca de 1800 garrafas e que o preço de referência de cada garrafa (de 50cl)​ é de 12,50 euros.

Além da vitória duriense, outro azeite português ficou no top 10 entretanto divulgado pelo concurso brasileiro: o Mont'Alverne, produzido com azeitona de Trás-os-Montes. No top do Brazil iOOC, encontram-se ainda quatro azeites espanhóis (o Venta del Barón é o melhor classificado) e quatro brasileiros (Capolivo Koroneiki é a produção do Brasil com maior pontuação).

A lista final de premiados, entretanto publicada no site do certame, inclui ainda mais distinções de topo para produções portuguesas, com medalhas de ouro para o Herdade do Esporão Orgânico, Casa de Valpereiro Premium (Sociedade Agrícola Alberto Manso) e Ethos Galega (O & C - Olive Company). Há ainda dezenas de distinções nas secções Prata e Bronze: a lista completa de premiados poderá ser consultada (pdf) aqui.