Samsung revela novos Note e soma seis modelos topo de gama em 2019

Com preços entre entre 979 euros e 1229 euros, os novos aparelhos não são os mais caros da marca.

Fotogaleria
LUSA/JUSTIN LANE
Fotogaleria
DJ Koh diz que os telemóveis se destinam aos utilizadores que precisam de fazer cada vez mais em simultâneo LUSA/JUSTIN LANE
Fotogaleria
LUSA/JUSTIN LANE

A um mês de lançar o seu primeiro telemóvel de ecrã dobrável, a Samsung revelou dois novos topos de gama que devem chegar às lojas ainda antes do final do mês – o Galaxy Note 10, o Galaxy Note 10+ (que terá uma versão 5G).

Os modelos foram apresentados esta quarta-feira, num evento em Brooklyn, nos EUA. A marca sul-coreana soma assim seis topos de gama apresentados em 2019: dois da gama Galaxy Note, três da gama Galaxy S, e o Galaxy Fold, que tem um ecrã dobrável e cujo lançamento em Setembro acontecerá após um adiamento de três meses (a que se juntam ainda em cada gama um modelo compatível com 5G).

Os novos Note fazem parte da nona geração de telemóveis de grandes dimensões da Samsung, que vêm com uma caneta anexada – a S Pen. Os preços – que variam entre 979 euros (para o Note 10) e 1229 euros (para a versão Note 10+ com 512 GB de armazenamento) – nem são os mais elevados da marca. Esse título vai para o Galaxy Fold, que deve custar 1980 euros e para o Galaxy S10+ que pode chegar aos 1639 euros consoante a capacidade de armazenamento. Falta conhecer, porém, o valor para o modelo Note 10+ 5G (para já, não há confirmação do lançamento em Portugal).

Os aparelhos Galaxy Note captaram atenções em 2011 por terem um ecrã de 5,3 polegadas, considerado grande para a altura. Hoje, o Note 10+ tem 6,8 polegadas. Tirando o Fold, que ainda não chegou às mãos dos consumidores, é o maior telemóvel da marca. Mas o destaque dos aparelhos não foi para o tamanho do ecrã. 

“Foram criados para uma geração que vive e trabalha com os telemóveis. Uma geração que deixou de tentar equilibrar trabalho e vida pessoal, e vê as coisas de forma mais fluida. Uma geração que valoriza a flexibilidade e a velocidade de um telemóvel, quer estejam a terminar um projecto de trabalho, a gravar e editar um vídeo ou até mesmo a jogar um videojogo”, disse DJ Koh, presidente da secção de comunicação móvel da Samsung, ao subir em palco do evento da Samsung nos EUA. 

PÚBLICO -
Foto
Tirando o Galaxy Fold, o novo Galaxy Note 10+ terá o maior ecrã da marca

Dois tamanhos e microfones que fazem zoom

É a primeira vez que a marca apresenta duas versões do modelo Galaxy Note, com tamanhos diferentes. Apesar do mercado dos smartphones estar a decrescer – com menos oito milhões de aparelhos enviados para retalho, no segundo trimestre de 2019, face ao mesmo período de 2018 –, as vendas da Samsung subiram: no segundo trimestre no ano foram enviadas 75,5 milhões de unidades para retalho (uma subida de 5,5% face ao período homólogo). Melhor só mesmo a Huawei, que aumentou 8,3% no segundo trimestre de 2019 face ao mesmo período em 2018, segundo estimativas da IDC.

“Queremos atrair novos consumidores para a gama Note”, explicou ao PÚBLICO Mark Holloway, gestor dos smartphones da marca para a Europa, numa pré-apresentação dos aparelhos. “Há a versão de 6,8 polegadas para os fãs leais do modelo, que os Note escolhem pelo tamanho. Só que percebemos que havia potenciais clientes, interessados nas funcionalidades da caneta, que iam querer uma versão mais compacta do aparelho.”

Entre as novidades, os três novos telemóveis vêm todos com microfones “capazes de zoom” para escolher os sons a captar numa filmagem – como o solo do guitarrista num concerto, em vez dos gritos da multidão. A marca chama à tecnologia “microfone zoom in mic” e esta depende de um terceiro microfone adicional (colocado próximo da câmara) que amplifica o áudio em direcção ao foco da câmara.

PÚBLICO -
Foto
O Note 10+ vem com uma caneta que permite controlar a câmara do telemóvel à distância Samsung

As novas canetas também permitem fazer mais sem tocar no ecrã do telemóvel. Além do botão apresentado com o Galaxy Note 9 (para mudar slides em dispositivos, acelerar um vídeo, ou tirar uma fotografia), as novas S Pen permitem air actions – por exemplo, um movimento com a caneta permite alternar entre a câmara frontal e traseira, e desenhar círculos no ar permite aumentar ou diminuir o zoom das lentes.

Outra novidade é a capacidade de converter caligrafia escrita com a SPen em texto. A marca usou milhares de exemplos de caligrafia de utilizadores em todo o mundo para treinar o algoritmo. Os textos convertidos podem também ser exportados, automaticamente, para documentos PDF, Word, ou blocos de notas.

O Galaxy Note 10+ tem um ecrã de 6,8 polegadas, pesa 196 gramas, vêm com uma bateria de 4300 mAH, e 12 GB de RAM. Tem cinco câmaras: uma câmara frontal de dez megapixeis e quatro câmaras traseiras (a ultragrande angular, com 16 megapixeis,  permite um ângulo de 123 graus que se aproxima do campo de visão do olho humano). A marca também destaca a capacidade do telemóvel se carregar, totalmente, em 30 minutos e durar o dia inteiro (mas para tal é preciso comprar um carregador adicional de 45W).

o mais pequeno Galaxy Note 10 tem 6,3 polegadas, pesa 168 gramas, vem com uma bateria de 3500 mAH, e 8 GB de RAM. Tem uma câmara a menos que o Note 10+ (falta-lhe a câmara de profundidade, que permite medir tamanhos e volumes de objectos).

Os novos Note chegam às lojas dia 23 de Agosto. Em Portugal, já estão disponíveis para pré-venda nas cores de prateado, preto, rosa (para o modelo Note 10) e branco (Note 10+).