O 11 entra em campo: canal da FPF inicia a transmissão nesta quinta-feira

Sem noticiários mas com reportagens, o novo canal da Federação Portuguesa de Futebol tem como objectivo “mostrar o jogo que não é mostrado”. Acompanhará as selecções nacionais masculinas e femininas de futebol, futsal e futebol de praia.

Marcelo Rebelo de Sousa
Foto
Cristiano Ronaldo e Marcelo Rebelo de Sousa aparecerão no arranque do novo canal. Na imagem, os dois durante a celebração do Euro 2016 Rui Gaudêncio

O canal 11 ​ criado pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF)  começa a sua transmissão contínua nesta quinta-feira, 1 de Agosto, pelas 11h11, e poderá ser visto nos serviços de televisão da Meo, Nos e Vodafone. O futebolista e capitão da selecção portuguesa, Cristiano Ronaldo, será “o primeiro rosto” e a figura central do arranque do canal, cuja primeira emissão será feita a partir dos estúdios da Cidade do Futebol (no Jamor) para coincidir com o arranque da temporada desportiva.

A FPF considera que um dos pontos altos do primeiro dia de transmissão será uma conversa entre o antigo jogador (e agora pivot do canal) Vítor Baía com o presidente da FPF, Fernando Gomes. Para mostrar “a importância que o futebol feminino” assumirá na programação do novo canal, será transmitido em directo o sorteio da Liga BPI, às 18h30 de quinta-feira. Segundo uma nota da FPF, o dia 2 de Agosto contará também com os sorteios das equipas da Liga Placard (futsal) e do Campeonato Nacional Feminino de Futsal.

A FPF anunciou ainda que o primeiro dia de transmissão contará com a presença do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, numa conversa moderada por Nuno Santos em que estará também presente o seleccionador nacional, Fernando Santos. A conversa será transmitida a partir do Palácio de Belém. 

O canal 11 vai ainda transmitir em directo cinco dos oito jogos da primeira jornada da Liga Revelação 2019/2020 — as duas primeiras emissões estão agendadas para dia 12, segunda-feira. Já o jogo entre o Vitória Sport Clube e o campeão nacional FC Porto será o primeiro do campeonato sub-19 a ser transmitido em directo  a partida está marcada para o final da tarde de 9 de Agosto.

O jogo entre o União de Leiria e o Beira-Mar vai abrir a edição 2019/2020 do Campeonato de Portugal e será transmitido no dia 16 de Agosto, às 20h. No dia seguinte será a vez do Alverca-Sporting, às 11h, enquanto no dia 18 haverá espaço para o directo do Tondela-Benfica, à mesma hora.

Não é um “canal de notícias”

Uma das figuras envolvidas no desenvolvimento deste projecto televisivo foi o jornalista Carlos Daniel, assumindo as funções de coordenador do canal (juntamente com o antigo director da RTP e da SIC, Nuno Santos, que está à frente do canal), através de um acordo de licença sem vencimento iniciada no final do Verão passado. Com o fim do acordo, voltou à RTP. Em Abril, Carlos Daniel dizia acreditar “no sucesso” do canal 11, “por ser diferente da oferta existente quanto a futebol”.  

O canal dedicará a sua emissão à actividade das selecções masculinas e femininas de futebol, futsal e futebol de praia, mas também aos treinadores e jogadores portugueses que actuam no estrangeiro, assim como às competições nacionais nos diferentes escalões. É dirigido por Nuno Santos e tem financiamento da UEFA, organismo que rege o futebol europeu. Em informações dadas ao PÚBLICO, a FPF refere que os trabalhadores do canal “estão no país todo”, com equipas em Lisboa, no Porto, em Braga, em Coimbra e “uma rede de correspondentes ligada às associações de futebol”.

Em entrevista ao PÚBLICO no início do mês, Nuno Santos disse que o canal 11 quer promover o que de melhor há na modalidade. “Vamos tornar o futebol mais democrático, vamos mostrar o jogo que não é mostrado”, afirmava, dando como exemplo a final do futebol feminino que passou despercebida a muita gente. “Quando o canal for para o ar, teremos dois jogos de futebol feminino em directo todas as semanas. Estamos a falar de algo que não é apenas um movimento desportivo, mas também um movimento social imparável e incontornável.”

PÚBLICO -
Foto
Rui Gaudêncio

A FPF apresentou há algumas semanas as linhas de lançamento do canal 11, garantindo que não será “um canal de notícias” e que “chamar apenas canal é demasiado redutor”. “O 11 nunca vai ser feito só para os ecrãs de televisão. Os nossos conteúdos vão nascer para o Facebook, Instagram, YouTube, WhatsApp, mail e televisão”, explicou o director Nuno Santos, em Abril. Nas redes sociais, já têm sido apresentadas alguns dos novos jornalistas do canal.

“Queremos ser a plataforma do futebol português, promovendo os jogadores, os treinadores e os adeptos num outro plano. Tanto aqueles que estão no futebol português como os que estão fora do país. A diáspora”, adiantava Nuno Santos ao PÚBLICO.

O anúncio do lançamento do canal foi acompanhado de alguma polémica por causa do memorando de cooperação celebrado com a RTP, que acabou por ser rompido. Como avançou o PÚBLICO, o acordo entre a RTP e a FPF previa a partilha de recursos, de meios técnicos e humanos, arquivos e direitos de programas; uma das contrapartidas da televisão pública era o acesso privilegiado a conteúdos e direitos televisivos da federação, nomeadamente dos jogos da selecção nacional de futebol.

O documento originou críticas por parte da comissão de trabalhadores do canal e pedidos de esclarecimento dos ministérios da Cultura e das Finanças à administração. A Federação Portuguesa de Futebol acabou por “desobrigar” a RTP de manter o vínculo, alegando que o espírito e os objectivos do acordo não estavam a ser compreendidos.