Canal 11, lançado pela FPF, vai ser pago pela UEFA

O financiamento pressupõe os custos do edifício – em fase final de construção, na Cidade do Futebol – e dos equipamentos de estúdio.

O edifício está em fase final de construção.
Foto
O edifício está em fase final de construção. DR

O Canal 11, que será lançado, em Maio, pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF), será pago na totalidade pela UEFA, organismo que rege o futebol europeu. O financiamento pressupõe a comparticipação nos custos do edifício – em fase final de construção, na Cidade do Futebol – e dos equipamentos de estúdio.

A FPF informou, nesta terça-feira, de que a UEFA “avaliou de forma muito positiva o projecto “11”, uma plataforma de conteúdos inovadora que permitirá alargar a divulgação do futebol português, nas suas diferentes vertentes”. O financiamento da UEFA surge no âmbito do programa “hat-trick”, que apoia projectos futebolísticos das várias federações nacionais e que já tinha sido responsável pelo financiamento de construção da Cidade do Futebol.

O lançamento do Canal 11, previsto para Maio, tem estado envolvido em alguma polémica, nomeadamente pelo acordo de cooperação celebrado – e posteriormente rompido – com a RTP.

A FPF já apresentou as linhas de lançamento do Canal 11, garantindo que “chamar apenas canal é demasiado redutor”. “O 11 nunca vai ser feito só para os ecrãs de televisão. Os nossos conteúdos vão nascer para o Facebook, Instagram, YouTube, Whatsapp, Mail e televisão”, explicou Nuno Santos, director do canal que se focará nas selecções portuguesas.