Heloísa Apolónia em risco de sair do Parlamento

A dirigente do Partido Ecologista Os Verdes vai ser cabeça-de-lista por Leiria, onde a CDU não elege deputado desde 1987.

Heloísa Apolónia nas recentes comemorações do 25 de Abril
Foto
Heloísa Apolónia nas recentes comemorações do 25 de Abril Daniel Rocha

Heloísa Apolónia vai ser a cabeça-de-lista da CDU por Leiria nas próximas legislativas de 6 de Outubro, círculo onde a Coligação Democrática Unitária não elege deputado desde 1987. Assim, a dirigente do Partido Ecologista Os Verdes corre o risco de não ser eleita, interrompendo uma actividade política no Parlamento que dura há sete legislaturas.

Em comunicado enviado às redacções na noite de quarta-feira, a CDU revela que a indicação de Heloísa Apolónia por Leiria é uma aposta na representação política naquele distrito. “Reforçar a intervenção num distrito onde as forças da CDU (o PCP e o PEV) têm assumido como prioridades a defesa do transporte ferroviário como eixo estruturante do desenvolvimento e preservação do meio ambiente”, salienta o texto.

Especial referência no comunicado é dada à mata nacional de Leiria, afectada há dois anos por um fogo florestal que dizimou aquela histórica mancha verde.

A difícil eleição de Heloísa Apolónia segue-se a outras opções de cabeças-de-lista da CDU, que se afiguram arriscadas e que prognosticam o fim da presença na Assembleia da República de alguns deputados mais conhecidos da coligação.

É o caso do jurista Jorge Machado, do PCP, que passa a ser cabeça de lista por Viana do Castelo, numa aposta arriscada, e da também deputada comunista Rita Rato, que passa de número dois por Lisboa a cabeça-de-lista no círculo da Europa, onde a coligação nunca conseguiu eleger representantes.