Vox falha o objectivo de conquistar a classe operária

O partido de extrema-direita queria captar o voto dos mais pobres, mas o seu maior sucesso foi conseguido entre os abastados.

Fotogaleria
Vox tentou captar o voto nas cinturas industriais, como a União Nacional em França Adriano Miranda
,VOX
Fotogaleria
Santiago Abascal, líder do Vox Javier Etxezarreta/EPA
,VOX
Fotogaleria
Ivan Espinosa de los Monteros cumprimentado pelo primeiro-ministro Pedro Sánchez no Congresso BALLESTEROS/EPA

O Vox sonhava em penetrar nos bairros mais populares, captar o voto operário, como a Frente Nacional (agora União Nacional) de Marine Le Pen, em França, mas analisado os seus resultados nas eleições municipais de 26 de Maio, percebe-se que falhou esse objectivo.

De acordo com a análise do eldiario.es, não foi nas cinturas industriais das grandes cidades espanholas que o partido de extrema-direita espanhola conseguiu obter as suas melhores percentagens, mas sim nas zonas urbanas mais ricas, onde os rendimentos são superiores a 50 mil euros (8,63%).

“Vox quer aproximar-se da Espanha que madruga, da Espanha dos trabalhadores, da Espanha das pessoas que fazem um esforço todos os dias, a Espanha que está nos parques industriais e nos centros de produção”, sintetizava o director de campanha do partido, Iván Espinosa de los Monteros.

A campanha eleitoral até começou simbolicamente na zona industrial no bairro de Barajas, nos arredores de Madrid.

O diário online analisou os resultados nas 16 cidades mais povoadas de Espanha e chegou à conclusão que nas áreas onde o rendimento médio não ultrapassa 35 mil euros mensais, a percentagem do Vox se ficou na casa dos 5% – 5,06 entre 30 e 35 mil, 5,85% entre 25 e 30 mil e 5,53% com menos de 25 mil euros.

Em zonas ricas de Madrid, como Castellana e Recoletos, onde os rendimentos médios rondam os 83 mil euros, o partido liderado por Santiago Abascal juntou 12,6% dos votos, muito acima dos 7,68% que conseguiu no total da capital. Espinosa de Los Monteros mora numa mansão de 545 metros quadrados, quatro andares e piscina, numa das melhores zonas de Madrid, Chamartin, onde o Vox obteve 9,4% dos votos e superou o PSOE (6,8%).