Radiohead respondem a roubo com divulgação de 18 horas de inéditos de OK Computer

Arquivos de Thom Yorke foram invadidos por hacker que exige 150 mil dólares em troca da devolução do material de estúdio. A banda decidiu disponibilizar a ensaios, temas ao vivo e outros sons gratuitamente durante 18 dias. Depois, as receitas das vendas serão entregues ao Extinction Rebellion.

Thom Yorke na actuação dos Radiohead em  em
Foto
Thom Yorke na actuação dos Radiohead no Festival Nos Alive Nuno Ferreira Santos

O grupo britânico Radiohead divulgou esta segunda-feira 18 horas de material não editado, do final dos anos 1990, que tinha sido pirateado dos arquivos pessoais do vocalista, Thom Yorke.

“Na semana passada fomos pirateados. Alguém roubou o minidisc de arquivo do Thom do tempo do [álbum] OK Computer e alegadamente exige 150 mil dólares [132 mil euros] ou ameaça divulgá-lo”, afirmou o guitarrista Jonny Greenwood na rede social Twitter. Em resposta à ameaça, os Radiohead colocaram as 18 horas de música dessa época, entre 1995 e 1998, para audição gratuita nos próximos 18 dias na plataforma Bandcamp. Inclui temas ao vivo, ensaios incompletos e outro material não editado.

A partir de 11 de Julho, as 18 horas de gravações serão vendidas por 18 libras (cerca de 20 euros) e as receitas reverterão para o movimento sociopolítico Extinction Rebellion.

A banda explica que este material de ensaios e gravações “não é muito interessante”, é “muito, muito extenso” e que nunca houve intenção de o tornar público na íntegra, embora alguns excertos tenham sido incluídos numa reedição em cassete do álbum OK Computer. Os Radiohead surgiram em 1985 e editaram OK Computer, o terceiro álbum de estúdio, em 1997, e que é considerado uma das pedras basilares de rock alternativo, antes de partirem para experimentações mais electrónicas e pós-rock com Kid A, de 2000.

Dos Radiohead, que já actuaram várias vezes em Portugal, fazem parte Thom Yorke, Ed O'Brien, Philip Selway e Colin e Jonny Greenwood.