Plano de negócios do BEM prevê volume de créditos que Montepio antecipa perder

A conquista de crédito prevista no plano de negócios do Banco Empresas Montepio, de 1,5 mil milhões de euros até 2023, é inversamente proporcional à perda esperada no mesmo período pela casa-mãe, o Banco Montepio, no segmento de clientes empresariais.

,Banco Montepio
Foto
Em Novembro, Carlos Tavares admitiu a entrada no BEM de novos accionistas MANUEL DE ALMEIDA

Até 2023, o plano de negócios do BEM (Banco Empresas Montepio) prevê atrair da esfera da casa-mãe, o Banco Montepio (BM), créditos no valor de 1,5 mil milhões de euros relacionados com os grandes clientes empresariais, os que oferecem maior potencial de negócio. Um efeito que, por seu turno, o Banco Montepio já antecipa ao projectar, para daqui a quatro anos, uma queda inversamente proporcional na carteira de crédito associada ao mesmo segmento de negócio: 1,5 mil milhões.