Descoberto um “anão” do T-rex

Nova espécie de tiranossaurídeo atingiria cerca de três metros de comprimento, enquanto o Tyrannosaurus rex chegaria aos 12 metros.

Foto
Ilustração da nova espécie de dinossauro Andrey Atuchin

Acaba de ser anunciada a descoberta de nova espécie de tiranossaurídeo, um Tyrannosaurus rex em versão anã, digamos assim, com menos de um metro de altura.

Denominado Suskityrannus hazelae, o dinossauro terá morrido com três anos de idade, há 92 milhões de anos, no período do Cretácico Superior, de acordo com a análise a dois esqueletos parciais encontrados no final da década de 1990 na bacia do rio Zuni, no Novo México, nos Estados Unidos.

Os resultados da investigação, publicados na edição digital da revista Nature Ecology & Evolution, apontam para que a espécie pesasse entre 20 e 40 quilos e medisse cerca de três metros de comprimento.

Um dinossauro como o Tyrannosaurus rex, ou T-rex, popularizado na série de filmes Parque Jurássico, e que também viveu no Cretácico Superior, poderia atingir na idade adulta cerca de quatro metros de altura e 12 metros de comprimento e pesar perto de nove toneladas. Tal como o Tyrannosaurus rex, o Suskityrannus hazelae seria carnívoro, mas comeria pequenos animais.

Os fósseis do novo dinossauro foram encontrados perto de vestígios de outros dinossauros, assim como de peixes, tartarugas, mamíferos, lagartos e crocodilos. A descoberta foi feita por paleontólogos norte-americanos, nomeadamente do Instituto de Tecnologia da Virgínia, nos EUA.

Em comunicado, o instituto explica que o nome dado ao novo dinossauro deriva das palavras “suski”, que significa “coiote” para os nativos americanos da tribo Zuni, em cujas terras foram encontrados os fósseis, “tyrannus”, “monarca” em latim, e “hazelae”, em homenagem a Hazel Wolfe, que apoiou as expedições científicas no Novo México.

Sugerir correcção