Paleontologia

Todos os tópicos

Fósseis descobertos na China mostram que os mamíferos primitivos do Jurássico já planavam. Afinal, os primórdios desta classe de animais não eram apenas pequenos devoradores de insectos.

  • Fósseis descobertos na China mostram que os mamíferos primitivos do Jurássico já planavam. Afinal, os primórdios desta classe de animais não eram apenas pequenos devoradores de insectos.

  • Um crânio quase completo de um símio encontrado no Quénia é uma nova peça na árvore da evolução. Só pelos seus dentes, pode saber-se muito sobre esta nova espécie (e sobre os nossos antepassados). Os cientistas dizem que é mais uma confirmação da origem africana dos símios actuais e dos humanos.

  • Durante mais de 180 anos, um mamífero ungulado extinto atormentou os cientistas: não sabiam bem quais eram os seus parentes próximos. Agora tudo se resolveu graças ao contributo do ADN.

  • O maxilar foi encontrado há 30 anos no Rio Grande do Sul. Agora percebeu-se que é mesmo uma nova espécie.

  • Os traços do rosto seriam parecidos com qualquer pessoa que hoje se cruza connosco na rua. O crânio tinha uma forma mais alongada. Caçava sobretudo gazelas e zebras. Viveu há cerca de 300 mil anos em África, mais precisamente no Norte de África. Os cientistas dizem que é o primeiro da nossa espécie.

  • Descoberto em 1993 na China, foi logo levado para os Estados Unidos, onde ficou duas décadas, bem longe do seu ninho. Quando regressou a casa em 2013, foi estudado e percebeu-se que, afinal, é de uma nova espécie.

  • Fóssil com 125 milhões de anos de permitiu perceber que uma nova espécie de dinossauro já tinha um tipo de penas – tal como as aves – que era essencial para voar.

  • Paleontólogos de Portugal e Itália analisaram esqueleto de dinossauro descoberto em 1995 nos EUA e perceberam que se tratava de uma nova espécie. A grande família jurássica continua a aumentar.