Análise

Espanha: pode o Partido Popular morrer?

O Partido Popular não está condenado. Demorará a reconstruir-se. Tem ainda um grande capital político. Mas se o Cidadãos ocupar efectivamente a liderança da oposição, corre muitos riscos, tanto mais que à sua direita enfrenta a voracidade do Vox.

Os factos são teimosos e podem fazer mudar as análises e as opiniões. Os resultados eleitorais da noite de domingo podem ser lidos de duas maneiras pelo Cidadãos, de Albert Rivera. Apostou numa aliança da direita, para alijar Pedro Sánchez do poder, e falhou. Mas terá tido sucesso no ponto central da sua estratégia: substituir o Partido Popular como força hegemónica da direita. Significaria uma viragem histórica. O PP faz parte da História política da Espanha democrática. Poderá morrer? Ou trata-se de um exagero circunstancial?