Sondagens consolidam tendência de empate técnico entre PS e PSD nas europeias

Dois estudos de opinião dão ligeira vantagem aos socialistas, mas divergem quanto à terceira posição: Bloco ou CDU?

Foto
Paulo Rangel e Pedro Marques: uma luta renhida Fotos: Lusa

Desta sexta-feira a um mês os portugueses vão a votos escolher os seus representantes no Parlamento Europeu e, se se mantiver a tendência das sondagens que indica uma aproximação do PSD ao PS, será uma longa noite até se conhecer o vencedor das europeias.

As sondagens divulgadas esta sexta-feira pela Aximage para o Negócios e Correio da Manhã da Pitagórica para o Jornal de Noticias e TSF dão os dois partidos com resultados muito próximos a elegerem o mesmo número de eurodeputados. Embora evidenciem um empate técnico, os dois estudos de opinião evidenciam diferenças nos resultados. O PS lidera as intenções de voto dos portugueses com 30,3% (Pitagórica) e 31,7% (Aximage), enquanto o PSD regista, respectivamente, 28% e 29% das intenções de voto.

Na sondagem da Aximage, a CDU (PCP e Verdes) aparece, uma vez mais, na terceira posição, com 8,4% das intenções de voto. Logo a seguir, com menos uma décima, surge o Bloco de Esquerda, que pode chegar à eleição de dois eurodeputados. O CDS-PP fica ligeiramente abaixo, com 7,7%, um resultado que pode não ser suficiente para chegar à eleição de dois eurodeputados.

Com resultados mais modestos, aparecem a coligação Basta, com 1,8%, e o PAN e o Aliança, ambos com 1,3%.

A sondagem da Pitagórica tem resultados muito idênticos, com o PS também a liderar as intenções de voto, com 30,3%, seguindo-se o PSD, com 29%. No entanto, em relação aos outros partidos do arco da governação há diferenças. O Bloco assume a terceira posição, crescendo para os 11,3%, o CDS-PP conquista o quarto lugar (7,6%), a CDU fica-se pelos mesmos 7,6% das intenções de voto e o PDR de Marinho Pinto alcança apenas a simpatia de 1,7% dos inquiridos. Com este resultado, Marinho e Pinho não será reeleito nas europeias de 26 de Maio, e nenhum dos outros pequenos partidos que concorrem conseguiria eleger eurodeputados.

Já se as eleições ocorressem esta sexta-feira, socialistas e sociais-democratas elegeriam oito eurodeputados, ficando numa situação de empate técnico. No último estudo de opinião da Aximage, datado de 18 de Abril, a lista liderada pelo socialista Pedro Marques registava 33,6% das intenções de voto e Paulo Rangel, que encabeça pela terceira consecutiva a lista do PSD, recolhia 31,5%. Há uma semana, tanto Pedro Marques como Paulo Rangel surgiam em melhor posição do que na sondagem desta sexta-feira. Em 12 de Abril, um estudo de opinião, também da Aximage, dava o PS a descer, uma queda que foi lida à luz da polémica das nomeações familiares.

Nas eleições europeias de 2014, o PS obteve 31,36% dos votos, mais 3,65 pontos percentuais do que o PSD, que teve 27,71%.

Ambas as sondagens apontam que há ainda eleitores indecisos, mas há uma grande diferença nos resultados. Enquanto a Aximage afirma que há apenas 3,5% de indecisos, a Pitagórica assinala que há 26,2%, ou seja, cerca de um em cada quatro eleitores.