Chefe de gabinete diz que declarações fiscais de Trump “nunca” serão divulgadas

Democratas pedem que a informação seja tornada pública, mas o Presidente dos Estados Unidos garante a lei “está 100% do seu lado”.

Donald Trump
Foto
Donald Trump recusa-se a partilhar as suas declarações fiscais, uma decisão sem precedentes entre os anteriores Presidentes Kevin Lamarque/Reuters

O chefe de gabinete do Presidente dos Estados Unidos, Mick Mulvaney, garantiu neste domingo que a oposição “nunca” terá acesso às declarações de impostos de Donald Trump. A garantia chega depois de os democratas terem pedido que o Presidente dos EUA revelasse essa informação.

Na quarta-feira passada, um comité fiscal terá submetido um pedido para aceder às declarações de impostos de Donald Trump referentes aos últimos seis anos, algo que Mick Mulvaney classificou como um “golpe político” da oposição. Ao contrário dos Presidentes que lhe antecederam, Trump recusou divulgar as suas declarações de impostos, uma vez que não é obrigatório por lei.

Durante uma entrevista ao canal Fox News, Mick Mulvaney foi questionado se o Congresso iria ter, eventualmente, acesso às declarações de impostos do Presidente dos EUA, ao que o chefe de gabinete de Trump respondeu: “Não, nunca. Nem deveriam”, cita a estação britânica BBC.

“Os democratas estão a exigir ao fisco que entregue os documentos. Isso não vai acontecer, e eles sabem-no. Isto é um golpe político”, acrescentou Mulvaney.

O Partido Democrata, por sua vez, garante que o pedido não só é legal como necessário. Dan Kildee, membro do comité fiscal, explicou à estação ABC que aquela é “uma autoridade legítima que pertence ao Congresso” e acrescentou que o actual Presidente norte-americano “é o Presidente menos transparente” dos últimos 50 anos.

Em Novembro do ano passado, nas eleições intercalares, o Partido Democrata reconquistou a Câmara dos Representantes, dando alguma liberdade aos democratas para investigar questões relacionadas com a Administração de Trump, nomeadamente ao nível financeiro.

Porém, Trump não se deixa intimidar. Depois de William Consovoy, um dos advogados do Presidente dos EUA, ter afirmado que a insistência para que as declarações de impostos sejam divulgadas constitui um “abuso” e de ter sugerido que, no futuro, poderiam vir a ser tomadas acções legais, o próprio Donald Trump disse acreditar, cita a BBC, que a lei “está 100% do seu lado”.