Os primeiros organismos capazes de se movimentar viveram há 2100 milhões de anos

Fósseis dos organismos mais antigos com mobilidade encontrados numa jazida no Gabão.

Foto
As estruturas tubulares com 2100 milhões de anos encontradas no Gabão Abderrazak Albani/IC2MP/CNRS/Universidade de Poitiers/REUTERS

Em depósitos de xisto negro com 2100 milhões de anos numa jazida do Gabão, uma equipa de cientistas descobriu as provas mais antigas de um dos desenvolvimentos mais revolucionários na história da vida na Terra: a capacidade de os organismos se movimentarem de um lugar para outro por si próprios. A descoberta foi anunciada esta segunda-feira na revista científica Proceedings of the National Academy of Sciences.  

Os investigadores sugerem que estes fósseis, com pequenas estruturas tubulares, ficaram primorosamente preservados quando organismos ainda desconhecidos se movimentavam através de lama mole em busca de comida num ecossistema calmo e superficial. Estes fósseis são do tempo em que a Terra era rica em oxigénio e possuía condições que propiciavam vida celular simples, destaca a equipa.

A vida nos mares da Terra surgiu com organismos bacterianos unicelulares possivelmente há 4000 milhões de anos, mas as primeiras formas de vida não tinham capacidade de se movimentar de forma independente, ou seja, não tinham motilidade. Os fósseis do Gabão agora anunciados são cerca de 1500 milhões de anos mais antigos do que as provas de motilidade que existiam até agora.

Os depósitos de xisto do Gabão são um autêntico tesouro. Porque, afinal, contêm os fósseis dos organismos multicelulares mais antigos que se conhecem até agora. “O que nos interessa [nestes fósseis] é a sua surpreendente complexidade e diversidade de forma e tamanho e, provavelmente, em termos dos seus padrões metabólicos, de desenvolvimento e comportamentais, incluindo a mais antiga prova de mobilidade que se conhece”, disse Abderrazak El Albani, da Universidade de Poitiers, em França, e um dos autores do artigo científico.

Quanto à identidade dos primeiros organismos com motilidade, ainda é um mistério. Isto porque os fósseis não incluem os organismos em si mesmos. As estruturas tubulares com 170 milímetros de comprimento eram originalmente feitas de matéria orgânica, talvez de restos de muco deixados pelos organismos enquanto se moviam na lama.

Os investigadores referem que as estruturas tubulares poderão ter sido criadas por um organismo multicelular ou por um agregado de organismos unicelulares semelhantes a lesmas. Esses agregados podem ter sido formados quando um grupo de amebas se juntou em momentos críticos para se mudarem em conjunto para um ambiente mais hospitaleiro.

“A vida durante a era do Paleoproterozóico, há entre 2500 e 1600 milhões de anos, não era apenas bacterial, também houve organismos mais complexos que emergiram em alguns lugares. Provavelmente [esses organismos] surgiram apenas durante algumas fases e sob certas circunstâncias ambientais”, indica Abderrazak El Albani.

Já os primeiros vertebrados surgiram há cerca de 525 milhões de anos, os dinossauros há 230 milhões de anos e o Homo sapiens há 300 mil anos.