Torne-se perito

Sondagens: Modi pode não conseguir maioria para continuar a governar a Índia

O primeiro-ministro vai ser penalizado nas eleições de Maio pelo desemprego, a situação económica e a agenda nacionalista hindu. Além disso, a oposição começa a unir-se.

Foto
Narendra Modi MIT DAVE/Reuters

A coligação do primeiro-ministro Narendra Modi deve ganhar as eleições legislativas de Maio na Índia, mas tudo indica que vai perder a maioria necessária para formar Governo, dizem duas sondagens publicadas nesta quinta-feira. 

Segundo a sondagem ABP News-CVoter, a coligação liderada pelo partido nacionalista hindu Bharatiya Janata deve conseguir 233 dos 543 lugares no Parlamento. A outra sondagem, da India Today-Karvy Insights dá ao BJP e aliados 237 lugares.

Modi chegou ao poder na Índia em 2014 com a maior maioria em várias décadas, mas enfrenta o descontentamento da população devido à falta de empregos e à fraca economia agrícola. 

Na Índia, onde votam muitos milhões de pessoas, as sondagens nem sempre são fiáveis. A da ABP ouviu 22.309 eleitores de todas as regiões que elegem os 543 lugares na câmara baixa do parlamento. A India Today ouviu 13.179 eleitores em regiões que elegem 97 deputados. 

Os números indicam que o BJP pode ser derrotado no estado mais populoso, o Uttar Pradesh, que envia o maior número de representantes para o Parlamento e que é considerado chave para a formação dos governos. O partido pode eleger apenas 25 dos 80 lugares em disputa neste estado — em 2014, Modi conseguiu 73 dos lugares atribuídos ao Uttar Pradesh. 

Dois poderosos partidos regionais, que representam as castas mais baixas na hierarquia hindu e a minoria muçulmana aliaram-se no Uttar Pradesh, o que está a prejudicar os resultados do BJP, mostram as sondagens. 

“Em poucas palavras, um primeiro-ministro popular enfrenta o difícil desafio de ter uma oposição unida”, diz nas conclusões a sondagem a ABP. “Ao mesmo tempo, a popularidade de Modi enfrenta dificuldades devido ao clima de depressão económica. E a combinação dos dois factores pode ter um efeito dominó e dar alento à oposição”.

O BJP pode compensar estas perdas com vitórias nos estados do leste, onde a sua influência tem sido limitada no passado, diz esta sondagem. Porém, o partido está 39 lugares abaixo da maioria simples exigida para a formação de um governo — poderá tentar obtê-los com alianças com partidos regionais. Alguns destes pequenos partidos, porém, desconfiam das forças políticas ligadas a Modi, acusadas de terem um programa centrado numa agenda que põe o nacionalismo hindu em primeiro lugar, o que gerou inquietação entre os 160 milhões de muçulmanos do país.

A sondagem ABP mostra que a principal força da oposição, o Partido do Congresso (que Modi tirou do poder em 2014), pode conseguir eleger 167 lugares e os partidos regionais 143. O Congresso nomeou na quarta-feira Priyanka Gandhi, irmã do líder do partido Rahul Gandhi, como cabeça de lista no Uttar Pradesh, numa jogada para tentar chegar às bases neste estado e no resto do país que ainda se sentem galvanizadas com a ideia do regresso em força da dinastia Nehru-Gandhi. 

Sugerir correcção