Notas de 500 euros começam a sair de circulação no fim deste mês

Bancos centrais começam a reter estas notas a partir de 27 de Janeiro.

Notas de 500 euros começam a sair de circulação ao longo deste ano
Foto
Notas de 500 euros começam a sair de circulação ao longo deste ano DANIEL ROCHA

A nota de 500 euros, que em Portugal poucos já terão visto ou tocado, começa a ser retirada de circulação a partir de 27 de Janeiro. Esta foi a data determinada pelo Banco Central Europeu (BCE) para que os bancos centrais dos países da zona euro (excepto os da Alemanha e da Áustria) comecem a reter estas notas quando cheguem à sua posse.

De acordo com uma nota do BCE, a partir de 27 de Janeiro, todas as notas deste valor que cheguem aos bancos centrais ficarão retidas e serão retiradas de circulação.

Isso só não acontecerá na Alemanha e na Áustria para, segundo o BCE, garantir "uma transição harmoniosa e por razões logísticas", dado que nestes países estas divisas têm uma utilização mais frequente. Os bancos centrais dos dois Estados continuarão a reintroduzir as notas de 500 euros no mercado até Abril de 2019.

O BCE já tinha anunciado que, depois de concluir a emissão das notas da série Europa, iria parar a produção das notas de 500 euros, atendendo aos receios de que possam ser utilizadas para facilitar actividades ilícitas.

As notas existentes podem continuar a ser usadas sem restrições, incluindo para fazer pagamentos. Embora não seja necessário proceder à sua troca, quem o quiser fazer poderá dirigir-se aos balcões dos bancos comerciais ou às tesourarias do Banco de Portugal (BdP). 

Em Novembro de 2018 havia 521,3 milhões de euros de 500 euros em circulação na Europa, o que representa uma diminuição significativa face aos 611,8 milhões que circulavam em Janeiro de 2016, pouco antes de o BCE ter anunciado que iria deixar de emitir notas deste valor.

Os dados do BdP relativamente à apreensão de notas contrafeitas revelam que no primeiro semestre de 2018 foram retiradas de circulação 11.290 notas contrafeitas. Deste total 27 eram de 500 euros, o que representa cerca de 0,24% do total. A maior parte das notas falsificadas são de 20 e de 50 euros.

A nota de 500 euros recebeu a alcunha de Bin Laden, devido ao facto de todos já terem ouvido falar dela e de poucos a terem visto.