Racismo: ERC investiga acusações a programa de Goucha

O SOS Racismo acusa a TVI de branquear o passado de Mário Machado e de legitimar política e socialmente o racismo e a extrema-direita

Foto

A Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) recebeu várias queixas nesta quinta-feira devido à presença de Mário Machado, condenado várias vezes por crimes de ódio racial, no programa da TVI Você Na TV. “Precisamos de um novo Salazar?” foi o tema da rubrica Diga de Sua (In)Justiça e a pergunta lançada pelo apresentador Manuel Luís Goucha na sua página de Facebook. Aquele organismo refere que irá apreciar as queixas “nos trâmites normais”. No programa, Machado, que lidera a Nova Ordem Social, defendeu a necessidade de um ditador em Portugal e o entrevistador Bruno Caetano, responsável pela rubrica, corroborou.

O PÚBLICO tentou, mas em vão, obter um comentário do vice-presidente da direcção executiva da ERC, Mário Mesquita. Maria de Fátima Resende Lima, vogal da ERC, optou por não responder a perguntas. A TVI desligou a linha telefónica da produção do programa Você na TV. O PÚBLICO tentou, também em vão, contactar a Directora de Comunicação da Media Capital para o Entretenimento, Helena Forjaz. 

O SOS Racismo acusa a TVI de branquear o passado de Mário Machado e de legitimar política e socialmente o racismo e a extrema-direita, depois do convite a Mário Machado para estar presente no programa Você na TV, nesta quinta-feira, apresentado por Manuel Luís Goucha e Maria Cerqueira Gomes, em substituição de Cristina Ferreira, que se transferiu para a SIC. Mário Machado esteve mais de 12 anos preso ao longo da sua vida pela prática de vários crimes, alguns dos quais envolvendo ódio racial. Um desses crimes está relacionado com o assassinato de Alcindo Monteiro, a 10 de Junho de 1995, no Bairro Alto, em Lisboa, pelo grupo de skinheads Hammerskins Portugal.

Mário Machado cumpriu seis dos dez anos de prisão previstos no cúmulo jurídico fixado em 2012 pelo Tribunal Criminal de Loures e foi libertado em 2017. Machado foi condenado em quatro processos associado a acusações de discriminação racial, coacção agravada, posse ilegal de arma e ofensa à integridade física qualificada.

O SOS recorda que a estação de televisão dá voz a várias posições racistas, nomeadamente através de Barra da Costa, Quintino Aires, Susana Garcia ou André Ventura, que foram alvo de queixas na Comissão para a Igualdade e Contra a Discriminação Racial por afirmações racistas. Quintino Aires tem sido alvo de centenas de queixas. A Ordem dos Psicólogos chegou a tirar a cédula ao comentador da TVI, mas a decisão está suspensa em Tribunal. 

Em 2007, António de Oliveira Salazar foi eleito, pela maioria dos telespectadores da RTP1, como o "maior português de sempre". A votação foi organizada pela RTP no âmbito do programa Os Grandes Portugueses