Farfetch compra por 220 milhões Stadium Goods, um retalhista de sapatilhas sui generis

Startup de Nova Iorque está avaliada em 250 milhões de dólares e passa a integrar a família da empresa liderada por José Neves.

Foto
Imagem da loja que a Stadium Goods tem no Soho, em Manhattan DR

A Farfetch fechou um acordo para comprar a Stadium Goods, uma plataforma de venda online especializada em sapatilhas e streetwear, segundo foi anunciado esta quarta-feira. O negócio deverá ficar fechado no primeiro trimestre de 2019, permitindo à empresa liderada por José Neves adquirir uma startup criada em 2015 e que está avaliada em 250 milhões de euros (cerca de 220,2 milhões de euros ao câmbio actual). O pagamento será feito em dinheiro e acções da Farfetch, em montantes que ainda serão determinados até à negociação final.

"Estamos felizes por dar as boas-vindas à Stadium Goods à família Farfetch. Já tínhamos colaborado com a equipa deles através do nosso marketplace e para nós é claro que as duas empresas são capazes de potenciar as forças de cada um de modo a aumentar as respectivas quotas num segmento de rápido crescimento dentro da moda de luxo", afirma o fundador da empresa, num comunicado.

A Stadium Goods é um retalhista sui generis porque, além de vender material premium, especializou-se também na comercialização de "stock morto", isto é, artigos novos, nunca usados, em segunda mão. No início de 2017, a empresa tinha angariado 4,6 milhões de dólares de investimento. Um ano depois, estava na mira da LVMH, o grupo que gere marcas como a Louis Vuitton.

Primeira aquisição após a entrada em Wall Street

Esta é a primeira aquisição da Farfetch desde a entrada na bolsa de Nova Iorque, em Setembro de 2018. As acções em Wall Street reagiram ao anúncio desta compra com uma subida de 2% na cotação, para 23 dólares – um valor ainda assim longe dos 30,25 dólares da cotação máxima que atingiu no final de Setembro, quando as acções foram admitidas à negociação.

PÚBLICO -
Foto
A Farfetch entrou na bolsa de Nova Iorque a 21 de Setembro de 2018, com uma valor de mercado próximo dos 6000 milhões de dólares Brendan McDermid/Reuters

"Eu, o Jed [Stiller] e toda a nossa equipa, não podíamos estar mais entusiasmados por nos juntarmos à família Farfetch, num momento em que entramos num novo estádio da nossa evolução como marca global", disse John McPheters, que fundou a empresa com Jed Stiller, em Nova Iorque.

Presente na plataforma Farfetch desde Abril de 2018, as duas empresas acabam assim por levar a colaboração ainda mais longe. A Stadium Goods é bastante forte nas redes sociais. Tem 1,1 milhões de seguidores no Instagram, isto é, no dia desta notícia quase iguala os números da Farfetch, que tem 1,2 milhões de seguidores na mesma rede, apesar de ser mais antiga e muito maior em volume de negócios.

Essa aptidão de trabalhar as redes é algo que a equipa Stadium Goods levará para a Farfetch, visto que os fundadores vão manter-se ligados ao negócio, ao mesmo tempo que passa a contar com "a tecnologia e a logística líder e sem fronteiras da Farfetch".

Para a Farfetch, trata-se de adquirir um retalhista que, desde a entrada na plataforma da futura casa-mãe, registou "um forte crescimento nas vendas". Os produtos da Stadium Goods passam a estar disponíveis no marketplace da Farfetch, o que inclui sapatilhas cujo preço pode facilmente chegar aos 2500 dólares, por exemplo.

A empresa abriu uma loja no Soho, em Manhattan em 2015, revendendo edições limitadas de sapatilhas. Porém, o grosso do negócio é online, através de plataformas globais como a Amazon, eBay, Zalando e Alibaba. A LVMH acabaria por comprar uma pequena fatia do capital em Fevereiro de 2018. A facturação total da Stadium Goods (gross merchandise volume) em 2017 ultrapassou os 100 milhões de dólares.