Projecto de nova ponte no Douro apresentado no início de 2019

Nova ponte rodoviária entre Gondomar e Gaia, junto à foz do rio Sousa, deverá custar 80 a 90 milhões de euros.

Foto
Paulo Pimenta

O estudo prévio sobre uma nova travessia sobre o Douro, ligando Gondomar e Vila Nova de Gaia, deverá ser apresentado à tutela dentro de três a quatro meses.

"A ideia esteve pensada há cerca de 25 anos, mas depois caiu. Chegou a estar prevista no Plano Director Municipal. Entretanto Gondomar e Gaia têm vindo a falar sobre a hipótese de retomar o projecto. Achamos que é a oportunidade de ir buscar dinheiro para a fazer através do Plano Nacional de Investimentos", explicou à Lusa o presidente da autarquia gondomarense Marco Martins.

O Jornal de Notícias noticia esta quinta-feira que o rio Douro poderá ter uma nova ponte rodoviária entre Gondomar e Gaia, junto à foz do rio Sousa. De acordo com o autarca de Gondomar, esta infra-estrutura deve custar 80 a 90 milhões de euros.

Em causa está uma travessia à cota alta que em Vila Nova de Gaia começaria na Estrada Nacional 222, no ponto em que se aproxima do rio, e em Gondomar no final da estrada D. Miguel, na freguesia de Jovim. Marco Martins avançou que o próximo passo é fazer um estudo prévio da ponte, que demorará três a quatro meses para recolher dados e fazer medições de forma a chegar a valores reais, e garantiu que esta ideia está "totalmente alinhada" com o presidente da câmara de Gaia, Eduardo Vítor Rodrigues.

O estudo vai ser apresentado ao Ministério do Planeamento e Infra-estruturas e a ideia é aproveitar verbas do Plano Nacional de Investimentos. "Uma nova ponte permitirá descongestionar a ponte do Freixo, o trânsito do Freixo. Hoje, na ligação Gondomar-Gaia, é obrigatoriamente necessário ir à A1 e ao Freixo e depois à A43. São concelhos que têm muita população e muitos movimentos pendurares, quer seja por trabalho quer seja escola ou familiares. O objectivo é reduzir o trânsito regional", descreveu Marco Martins.

Já a proposta que foi aprovada por unanimidade em reunião de executivo lembra que "Gondomar e Gaia ocupam, respectivamente, o terceiro e o primeiro lugares em termos populacionais na Área Metropolitana do Porto", o que representa "dezenas de milhares de deslocações por dia entre os dois municípios".

"Há um ponto em que a EN 222 fica a poucas centenas de metros do rio Douro, praticamente em frente ao terminus da estrada D. Miguel, sendo esse o local ideal para uma nova ligação rodoviária entre os dois concelhos para tráfego ligeiro/médio, mas com enorme interesse para todo o tecido empresarial instalado", lê-se no documento que o executivo socialista distribuiu à vereação.

No mesmo texto é defendido que "essa ligação teria depois que ser complementada, do lado norte, com uma pequena variante à rede viária existente que atravessa, na freguesia de Jovim, um troço com cerca de 2,5 quilómetros, demasiado estreito e sem capacidade para absorver mais carga, ao contrário do que acontece com a restante Estrada D Miguel e com a EN 222".

Em Abril, os municípios de Gaia e Porto também apresentaram um projecto sobre uma nova travessia no rio Douro, uma ponte à cota baixa, cuja estimativa de custo é de 12 milhões de euros.