Em sete anos, morreram mais de 250 pessoas enquanto tiravam selfies

O número pode ser mais elevado, já que os dados oficiais não contemplam as selfies como causa de morte. Em Portugal, há dois casos registados.

Foto
Um homem a tirar uma selfie perto de um lago parcialmente congelado em Chicago, EUA Jim Young/REUTERS

Tirar uma selfie pode não ter um resultado tão engraçado como parece: entre Outubro de 2011 e Novembro de 2017, registaram-se pelo menos 259 mortes de pessoas que estavam a tirar selfies – as vítimas tinham, em média, 22 anos. É esta a conclusão de um estudo intitulado “Selfies: uma dádiva ou uma maldição?” feito por quatro investigadores do Instituto de Ciências Médicas All India e do Departamento de Engenharia Civil da Universidade ITT Kanpur. Em Portugal, há dois casos registados de “morte por selfie”.

Os investigadores sugerem que sejam criadas zonas em que as selfies sejam proibidas, sobretudo se estiverem localizadas em áreas turísticas próximas de precipícios, edifícios altos ou recursos hídricos (como cascatas e lagos).

Este tipo de mortes – apelidadas “selficídio” na investigação – acontece sobretudo em homens (cerca de 73% de todas as mortes foram registadas em homens, e 27% em mulheres), e a maior parte dos registos eram referentes à Índia (159 casos), seguindo-se a Rússia, os Estados Unidos e o Paquistão.

O afogamento, os acidentes envolvendo transportes e as quedas são as três principais causas de morte nos casos analisados. Mas existem outras: animais, fogo, electrocussão e armas. O estudo foi feito com base em notícias que relatavam casos em que as selfies eram a principal causa de morte – ainda que não oficialmente.

PÚBLICO -
Foto
Os acidentes envolvendo transportes são uma das principais causas de mortes por selfie MOHAMED AL HWAITY/REUTERS

Em 2011 só foram registados três mortes ocorridas na sequência de uma selfie, mas esse número subiu para 98 em 2016. Ainda assim, o número destas mortes pode ser maior do que o relatado no estudo: os investigadores avisam que “as selfies nunca são identificadas como a causa de morte oficial”. “Alguns acidentes de viação que ocorreram enquanto se tirava uma selfie, por exemplo, ficam registados como morte devido a acidente de viação”, esclarecem os investigadores.

Em alguns casos, as razões que estiveram na origem da morte nem são bem claras: é o caso de dois turistas australianos que morreram em Junho deste ano na praia dos Pescadores da Ericeira, em Mafra, e que estariam a tirar selfies quando caíram da muralha para o areal da praia.