No Ponto: nogados de Alcoutim

Regularmente, a Fugas divulga um vídeo novo sobre um doce diferente.

Fotogaleria
Fotogaleria
Fotogaleria
Fotogaleria
Fotogaleria

Encontrar a senhora Deonilde Teixeira no sítio de Pão Duro, freguesia de Vaqueiros, concelho de Alcoutim, faz parte do encanto que é a experiência de ir a este local específico provar um doce. Encontrámos uma cozinha invejável e receberam-nos de braços abertos, calorosamente. Valeu a pena cá virmos.

Os nogados deste tipo são feitos no Baixo Alentejo e no interior algarvio. Outros doces com o mesmo nome levam frutos secos e fazem-se noutras paragens. Aqui, em Pão Duro, há ainda outras particularidades: a massa leva aguardente e tem metade da farinha que habitualmente se coloca. A decoração é feita com folha de laranjeira e cada conjunto fica aglomerado com um mel incrível, escuro, que as abelhinhas da região se ocupam de fazer.

Depois de prontos, é preciso esperar que os nogados arrefeçam, ou ainda queimamos a língua com a pressa de provar esta maravilha. À sua espera em Alcoutim.

A Doçaria Portuguesa

Cristina Castro criou o projecto No Ponto para registar e dar a conhecer os doces do país. Tem vindo a publicar a colecção A Doçaria Portuguesa, "os mais completos livros sobre a história e actualidade dos doces de Portugal". A investigação para este trabalho levou a autora a viajar por todos os concelhos em busca de especialidades doceiras. A partir da oportunidade de ver como se faz, de falar com quem produz, de conhecer vidas, histórias e tradições associadas à doçaria, surgiram os vídeos que desvendam um pouco de cada doce. Regularmente, a Fugas revela um vídeo novo sobre um doce diferente.