CP vai alugar comboios a diesel em Espanha para linhas do Oeste e Algarve

O ministro do Planeamento, Pedro Marques, anunciou hoje que a CP vai alugar em Espanha comboios a diesel para melhorar o serviço nas linhas do Oeste e do Algarve.

Foto
LUSA/OCTÁVIO PASSOS

"Em articulação com as autoridades espanholas, vamos reforçar o aluguer de material circulante eléctrico e a diesel, para repor o mais depressa possível todas as condições de circulação nas nossas linhas regionais", afirmou, o ministro em Marco de Canavezes, onde hoje foi consignada a empreitada de electrificação da Linha do Douro entre Caíde e Marco de Canaveses.

No entanto, há dois anos, o mesmo governante tinha uma posição completamente diferente, manifestando-se contra o aluguer, por parte da CP, de mais comboios a Espanha.

“O aluguer de material diesel à empresa espanhola Renfe constitui uma solução provisória e visa suprir apenas necessidades temporárias no contexto da electrificação” da rede ferroviária, dizia Pedro Marques em resposta a uma pergunta do grupo parlamentar do PCP sobre se a CP iria alugar material circulante a Espanha.

Na mesma resposta, o governante acrescentava que “optou por não dar andamento à intenção do anterior executivo de privilegiar e perpetuar a solução de aluguer de material circulante”. E dizia também que “a electrificação da Linha do Algarve, Oeste, Douro e Minho, possibilitará à CP rentabilizar o parque de material eléctrico sem recorrer à compra de novo material”. Uma afirmação que o próprio também já contrariou ao admitir a compra de material híbrido (diesel e eléctrico) para as linhas regionais.

Pedro Marques explicou que as perturbações decorrem das dificuldades que tem havido na manutenção do material circulante devido à insuficiência de recursos humanos na Empresa de Manutenção de Equipamento Ferroviário - EMEF, situação que o actual Governo quer ver resolvida com a contratação de mais pessoal.

"Determinámos, em articulação com a CP, a contratação de mais 102 pessoas para a manutenção do material ferroviário. Tínhamos definido 50, percebemos a necessidade de reforçar essa capacidade e decidimos ontem, em definitivo da parte do Governo, duplicar essa contratação", anunciou.

O ministro sublinhou que "estas pessoas são contratadas para a manutenção do material circulante".

Pedro Marques previu que, "se tudo correr bem nos concursos, no último trimestre deste ano já estarão ao serviço na EMEF".

"Fará toda a diferença na disponibilidade do material circulante que já temos e que está agora eventualmente imobilizado ou em piores condições de circulação", assinalou.

Aos jornalistas, o ministro acrescentou que os problemas actuais naquelas linhas regionais ocorrem também porque não se procedeu, no passado, à electrificação da infra-estrutura.

"Estamos a fazê-la agora, como sabem. No início de 2019, tanto na Linha do Algarve, como na Linha do Oeste, estaremos a começar a electrificação dessas linhas", afirmou.

Sugerir correcção