Ronaldo: “Foi muito bonito estar no Real Madrid!”

Internacional português orgulhoso por fazer história na "melhor equipa do mundo", acaba com declaração lacónica.

Esporte de equipe, campeonato, equipe
Foto
Cristiano Ronaldo já tinha falado de uma possível saída do clube em Junho do ano passado EPA/ARMANDO BABANI

Cristiano Ronaldo não marcou na final de Kiev, onde selou a quinta vitória na Champions, mas nem por isso deixou de confirmar a sétima edição da prova como melhor marcador (sexta consecutiva) e de desferir um último golpe que promete agitar as águas em Madrid.

O internacional português ficou a dois golos do recorde de 17 remates certeiros que ele próprio estabeleceu, mas acabou a dizer que estão todos de "parabéns", reforçando que o "importante era ganhar e entrar para a história" e "seguir em frente". Ronaldo acrescentou a esta declaração lacónica um "foi muito bonito estar no Real Madrid", motivando surpresa e a pergunta consequente, para esclarecer se está a despedir-se do Real.

"Nos próximos dias darei uma resposta aos adeptos. Esses sim, sempre estiveram ao meu lado", anotou, assumindo que falará sobre o futuro nos próximos dias. Questionado um pouco mais tarde sobre as suas declarações, voltou a falar na possibilidade de se ir embora do clube. 

“Falei e não o deveria ter feito, mas algo vai acontecer. Não é o momento adequado, mas fui honesto”, referiu, dizendo que irá fazer uma declaração na próxima semana. “Vim de longe. O dinheiro não é o problema”, disse ainda, citado pelo espanhol Marca.

"Fizemos história. Estamos de parabéns, foi um trajecto difícil, em que muita gente não queria que fizéssemos história. Mas somos a melhor equipa do mundo. Não é fácil vencer pela quarta vez em cinco anos. É mais uma Champions em que sou o melhor marcador outra vez", rematou.

O presidente do Real Madrid desvalorizou as declarações de Ronaldo. "Não falo de nenhum jogador em particular. Estão todos muito contentes com o feito alcançado", disse Florentino Pérez à rede televisiva espanhola Antena 3, acrescentando que tem um relacionamento "muito bom" com o português e com os outros jogadores. O dirigente merengue sublinhou que "o importante é o clube", destacando aquele que foi para si o melhor jogador da final: o galês Gareth Bale.

O capitão Sérgio Ramos também comentou as declarações de Cristiano Ronaldo no final do jogo com o Liverpool, considerando que o internacional português é fundamental. "Se há algo mais para além das palavras dele, ele é que terá que clarificar. É uma peça chave e não poderia estar em nenhum outro sítio melhor do que no Real Madrid", acrescentou o defesa espanhol.

Zinedine Zidane não disfarçou a emoção que o invadiu, repetindo que todos estão "felizes por viver este momento. É pura vida, há que aproveitar o momento. Estamos a fazer história. Vivemos para estes momentos, para estas emoções. É muito bonito, não consigo expressar o que sinto", disse o francês, agora recordista de vitórias na Liga dos Campeões, a par de Bob Pasley e Carlo Ancelotti. 

"O que fez Bale é algo como o que Ronaldo fez em Turim", concluiu quando foi confrontado com o primeiro golo do avançado galês, três minutos depois de ter substituído Isco.

Já Gareth Bale admitiu que precisava de fazer algo "com algum impacto" para superar tudo o que tem vivido ultimamente em Madrid. O internacional galês afirmou, inclusive, ter ficado desapontado por começar a final no banco, mas a espera acabou por compensar. "É preciso continuar sempre a trabalhar... até ao fim".

Em Junho do ano passado, Ronaldo assumia também a possibilidade de sair do Real Madrid, começando por dizer que “nada é impossível”. Uns dias mais tarde, Fontes próximas do jogador revelavam à BBC que Ronaldo “não quer ficar em Espanha”, mostrando-se “triste e muito chateado”. O futebolista teria dito aos companheiros da selecção portuguesa que “não há marcha atrás” na decisão da saída do clube espanhol. Com Lusa