Meghan Markle será orientada por assistente da rainha Isabel II

Samantha Cohen acompanhará a duquesa de Sussex nos próximos tempos, enquanto esta começa o trabalho oficial em representação da coroa.

Meghan Markle, Príncipe Harry, Casamento do Príncipe Harry e Meghan Markle
Foto
Reuters/POOL

Ainda os ânimos acalmavam após a cerimónia que juntou cerca de 100 mil pessoas em Windsor, quando os duques de Sussex surgiram, esta terça-feira, no Palácio de Buckingham, para a festa de celebração do patronato do príncipe Carlos – o primeiro compromisso de Meghan Markle enquanto membro da família real. Pela frente (depois da lua-de-mel), avizinha-se uma agenda cheia e meses de treino.

A duquesa de Sussex será orientada, durante os primeiros tempos por Samantha Cohen, que trabalhou como assistente da rainha Isabel II e serve actualmente como secretária privada interina dos duques de Sussex, no Palácio de Kensington, de acordo com o The Times.

Cohen deverá acompanhar a duquesa, enquanto esta viaja pelo país, visitando diferentes intituições. "Serão seis meses a escutar", adianta uma fonte ao jornal britânico. "Ela está à procura de conselhos de uma variedade de pessoas. Vai proceder com humildade." Terá uma agenda cheia, acrescenta a mesma fonte – algo que, comenta, não será um grande desafio para Meghan, já que a ex-actriz "está habituada a um horário exigente".

No site da família real, Meghan já tem um perfil que indica qual será o papel dentro da família real. Para já, está previsto que o casal viaje até Sydney, em Outubro, para a quarta edição dos jogos Invictus. Recorde-se que foi neste evento, em 2017, que Harry e Meghan surgiram juntos pela primeira vez em público. É provável que viajem para outros países de que Commonwealth, já que o príncipe foi recentemente nomeado embaixador da juventude desta organização internacional – um trabalho que, avisou logo num discurso, será partilhado com a mulher.

De acordo com o The Times, a duquesa de Sussex já se reuniu múltiplas vezes com Samantha Cohen, que tinha planeado abandonar o Palácio de Buckingham durante o Verão de 2018 – devido a conflitos internos –, mas concordou em permanecer junto da família real até 2019, para substituir temporariamente o secretário privado Edward Lane Fox, no Palácio de Kensington.