Google quer substituir o SMS nos telemóveis Android

O Chat inclui a localização dos membros de uma conversa, imagens de alta resolução, e a indicação que alguém está a escrever. Vai competir contra o WhatsApp e o Messenger.

Foto
Há cada vez mais alternativas ao velho SMS marco duarte

Ao longo dos próximos meses, os utilizadores de aparelhos Android poderão ver os seus SMS substituídos pelo Chat. É um novo modelo de mensagens do Google, que inclui imagens e vídeos de alta resolução, a indicação de que alguém está a escrever, e permite partilhar a localização. O objectivo é competir com serviços de mensagens rivais, como o WhatsApp ou o Messenger, ambos do Facebook, que suportam conteúdo de vídeo e voz. 

A informação, que já circula na imprensa, foi confirmada ao PÚBLICO por um porta-voz da empresa. Não é um conceito inovador: desde 2011 que a Apple oferece um serviço deste tipo, o iMessage, para os seus utilizadores (quem não o tem, recebe as mensagens no formato SMS). 

Comum desde a década de 1990, o SMS – sigla inglesa para Serviço de Mensagens Curtas – está desactualizado: continua a ter um limite de 160 caracteres por mensagem (o utilizador pode enviar mais, mas correspondem a múltiplos SMS), e não permite enviar imagens em alta definição ou saber se alguém já viu uma mensagem. Há anos que o Google o tenta substituir através de novas aplicações móveis sem sucesso. A tentativa mais recente, o Google Allo, lançado em 2016, foi descontinuada esta quinta-feira.

Em vez de lançar mais um serviço de mensagens, o Google quer integrar o novo serviço directamente no sistema operativo Android, com um novo protocolo de comunicação. A escolha do Google é o sucessor do SMS, o RCS – sigla inglesa para Serviço de Comunicação Rico – que permite, nomeadamente, integrar multimédia e mensagens de vídeo. Está a ser desenvolvido desde 2017 pelo Global System for Mobile Communications (GSMA), um órgão comercial europeu que representa operadoras móveis em todo o mundo.

O Google está a trabalhar com fabricantes como a Samsung, LG e Huawei, e com 55 operadores móveis. Estima-se que o serviço esteja operacional nos próximos seis a 12 meses. A disponibilidade, porém, vai depender dos vários operadores e o sistema, tal como o SMS tradicional, não vai oferecer encriptação (é algo que serviços como o WhatsApp ou o Telegram já oferecem).

Esta não é a primeira vez que o Google tenta transformar uma tecnologia. Em Maio de 2009, o Google Wave foi lançado para substituir o email: tratava-se de uma ferramenta de comunicação em tempo real que misturava o conceito de correio electrónico com o Chat. Foi cancelado em Maio de 2010.

O Chat, no entanto, não depende da escolha dos utilizadores. Nos operadores que o disponibilizarem, substitui o serviço de SMS no Android. E se um telemóvel Android não tiver acesso ao Chat, a mensagem transforma-se, simplesmente, num SMS tradicional: a comunicação não é interrompida.