Site Breitbart perdeu 51% de visitantes num ano

Saída de Steve Bannon acentuou a perda de relevância do site de extrema-direita.

Foto
A saída de Steve Bannon penalizou o site da direita radical norte-americana Joshua Roberts/Reuters

O Breitbart, o site de notícias da alt-right norte-americana — cujo presidente executivo, Steve Bannon, foi afastado em Janeiro depois de se ter desentendido com o Presidente Donald Trump (de quem era conselheiro principal na Casa Branca) — perdeu cerca de metade dos seus leitores. Os dados são da empresa de auditoria de sondagens comScore, citados pelo jornal Politico.

O site caiu de 15 milhões de visitantes únicos em Outubro de 2017 para 7,8 milhões em Fevereiro. O declínio foi constante nos últimos meses: 13,7 milhões em Novembro, 9,9 milhões em Dezembro, e 8,5 milhões em Janeiro.

Segundo a comScore, o número de visitantes únicos em Janeiro de 2018 é 51% inferior face ao mesmo mês do ano anterior. O mês de Fevereiro foi aquele em que o site registou menos tráfico desde Fevereiro de 2015, quatro meses depois de Trump ter anunciado que era candidato à presidência dos EUA. 

O Politico avança várias causas para este declínio, entre eles a mudança no algoritmo do feed de notícias do Facebook (que afectou a generalidade da imprensa mundial), o aumento do investimento no digital da Fox News (que neste momento é a mais popular fonte de informação junto do eleitorado conservador norte-americano) e a saída de Bannon da Casa Branca e do site.

"Sem a força motriz de Bannon, o Breitbart tem lutado para encontrar uma identidade clara", escreve o Politico, que nota que depois de "uma presença quase insignificante" na principal conferência do movimento conservador (a CPAC, momento determinante para um candidato presidencial colher apoios), há uma percepção de que a sua influência está em declínio nos Estados Unidos.