Murteira Nabo: “BE e PCP nunca serão partidos de governo”

Assembleia da República
Foto
Assembleia da República RG RUI GAUDENCIO

Para Francisco Murteira Nabo, o Bloco de Esquerda (BE) e o Partido Comunista Português (PCP) apenas usam a sua ligação ao Governo para retirarem ganhos no seu mercado político e nunca serão, verdadeiramente, partidos de governo.

O economista admite que a actual solução governativa “tem funcionado” e que conjunturalmente “é uma solução boa”, mas será “difícil mantê-la, porque quer o BE, quer o PCP nunca serão partidos do Governo. São partidos que usam a sua ligação ao Governo para conseguirem ganhos na área do seu mercado político”. E, assim sendo, adverte Murteira Nabo, “o nível de exigência não vai parar”, o que obrigará “o Partido Socialista (PS) e o primeiro-ministro a ter de encontrar soluções de equilíbrio”.

Mas será possível manter esse equilíbrio muito mais tempo? “Vai tender a esgotar-se”, avisa o economista, que, apesar de ser defensor “deste modelo”, antevê que “o mais provável é que daqui por dois anos, quando houver eleições, o PS ganhe” e que seria desejável que as vencesse com maioria absoluta. “Seria o desejável”, afirma Murteira Nabo para de seguida lembrar que fez parte de um governo de Bloco Central com Mário Soares e Mota Pinto. “Conheço a experiência. E não é boa. A raiz económica e política do Partido Social Democrata (PSD) e do PS são completamente diferentes e inconciliáveis.”

P24 O seu Público em -- -- minutos

-/-

Apoiado por BMW
Mais recomendações