Entrevista

Murteira Nabo: “Estou convencido que José Sócrates não fez 90% das coisas que dizem que ele fez”

Daniel Rocha
Foto
Daniel Rocha

Murteira Nabo admite que não sabe o que se passou em relação ao antigo primeiro-ministro. Mas lembra que “na política não se pode ser ingénuo”.

É militante do PS desde 1975.

Entrei pela mão do António Guterres, mas sou um militante passivo, só pago as quotas. 

Como vê o que se está a passar com José Sócrates?

Independentemente do que fez ou não fez, não sabemos, o José Sócrates expôs-se. É um homem que pela sua maneira de ser, um bocadinho agressiva, acaba por gerar muitas inimizades. Houve um conjunto de situações que levaram a que tivesse esta situação e penso que há interesses que eles certamente prejudicou ou não favoreceu e que estão por de trás deste ataque. Estou convencido que José Sócrates não fez 90% das coisas que dizem que ele fez. É uma convicção pessoal. Agora, há forças, interesses, áreas de poder, pessoas, grupos que estão contra ele. E, difundida esta imagem, sendo esta imagem assumida publicamente, nunca mais se consegue libertar. José Sócrates está metido numa alhada de que não se consegue livrar. E das duas uma: ou é culpado, ou não é culpado. É muito difícil sobreviver nesta situação.  

Na política não se pode ser ingénuo. Na política não se podem cometer muitos erros ligados aos interesses, ligados à comunicação. Há todo um enquadramento que poderá levar a situações difíceis de ultrapassar. De algum modo José Sócrates está a ser perseguido, entre aspas, por um conjunto de factores que apareceram na vida dele, alguns provavelmente serão válidos e outros não serão, mas acho que já não se consegue libertar dessa situação.

P24 O seu Público em -- -- minutos

-/-

Apoiado por BMW
Mais recomendações