António Costa: S&P permite melhorar "educação e saúde"

O primeiro-ministro, em entrevista ao Diário de Notícias, congratula-se com a subida da classificação da dívida portuguesa pela Standard & Poor's (S&P) e sublinha a importância de continuar a reduzir a dívida.

Foto
LUSA/OLIVIER HOSLET

António Costa destaca que a decisão da S&P "permite-nos encarar com maior confiança a redução do custo da dívida e poder ter uma melhor capacidade de utilização dos nossos recursos e aliviar crescentemente o que consumimos com o serviço da dívida e assim ajudar a reduzir a dívida". Numa entrevista divulgada esta noite pelo DN, logo a seguir ao anúncio da agência de rating, o primeiro-ministro acrescenta que esta alteração permite ainda "fazer melhores investimentos nas áreas essenciais para a melhoria dos serviços públicos como a educação e a saúde". 

Sobre as consequências da melhoria da avaliação da dívida portuguesa, o primeiro-ministro sublinha que "cada vez que a taxa de juro baixa nós poupamos dinheiro e quanto melhor for a apreciação dos mercados e das agências de notação mais os juros hão de baixar". Por outro lado, "a alteração da taxa da avaliação da dívida da República repercute-se no conjunto de várias outras empresas, várias outras instituições e isso é obviamente positivo para o conjunto da economia, é mais um factor de confiança".

Esta decisão de uma das principais agências de classificação de dívida é ainda, segundo António Costa, um passo para "aliviar o garrote que impende sobre o conjunto dos portugueses e podermos ir libertando recursos para reforçar as políticas que têm tido sucesso no reforço da confiança e que permitem o reforço do investimento, da criação de emprego e um crescimento sustentado".