Pôr do sol privado, auriculares de embalar, e camas “caça-monstros”

A tecnologia está a apoderar-se do nosso sono, mas é pelos melhores motivos: apesar de 71% dos portugueses dormirem mal, há cada vez mais aparelhos para tentar resolver o problema de quem não consegue adormecer.

Foto
Há vários aparelhos para ajudar as pessoas a adormecer FERNANDO VELUDO / NFACTOS

Com muitas pessoas a dormir pouco e mal (em Portugal, 71% admitem que não dormem o suficiente, e 49% descansam sete ou menos horas por dia), a tecnologia é muitas vezes a vilã: dos jogos de computador viciantes à dificuldade em ignorar o email, passando por ecrãs luminosos que interrompem o sono com mensagens a meio da noite. Não tem de ser assim.

Embora seja importante desligar aparelhos móveis durante a noite para investir num sono de qualidade (dormir mal traz problemas de memória, atenção, diabetes, doenças cardiovasculares e sonolência diurna), a tecnologia também está a criar muitas soluções para resolver o problema. Eis alguns:

Pôr do sol pessoal

A máscara da Illumy simula o amanhecer ou o anoitecer (a qualquer hora e em qualquer lugar) através de painéis de luzes LED inseridos na máscara. Na hora de ir dormir, a Illumy recria um do pôr do sol privado com luzes em tons de vermelho e laranja a pulsar suavemente. O objectivo é relaxar as pessoas e evitar que corram para ver as horas do telemóvel quando não conseguem logo adormecer.

PÚBLICO -
Foto
A máscara também consegue simular o nascer-do-sol Sound Oasis

A intensidade e a duração das luzes podem ser programadas através de uma aplicação no telemóvel (criada para evitar a necessidade de a máscara trazer botões, tornando-a pesada). Na hora de acordar, a máscara também consegue simular o nascer do sol (com painéis que emitem luzes em tons de azul), acompanhado de um alarme suave.

A máscara (que começou a ser desenvolvida em 2013, e completou uma pequena campanha de financiamento online este ano) é recomendada especialmente para pessoas que trabalhem durante a noite e tenham de dormir durante o dia. As tonalidades utilizadas na máscara da Illumy foram inspirados nos padrões que a NASA utiliza na Estação Espacial Internacional para ajudar os astronautas a regular os seus padrões de sono na ausência de luz natural. Custa 149 dólares (cerca de 125 euros), mais 20 euros de portes de envio para Portugal.

Auriculares para embalar

Há um par de auriculares sem fios para quem gosta de adormecer a ouvir música (sem incomodar as outras pessoas), mas está farto de cordéis confusos que se perdem e arrancam durante o sono. Chamam-se Hypnos e, além de tocarem música, podem cancelar o ruído exterior (transformando-se num par de tampões para vizinhos barulhentos) e receber chamadas.

Os auriculares pesam cinco gramas e são feitos de alumínio, mas forrados a borracha para aumentar o conforto. Vêm com o “modo para dormir” que inclui uma lista musical que leva os auriculares a vibrar ligeiramente para ajudar o corpo a relaxar. Contrariamente a almofadas inteligentes (que também ajudam a adormecer), são muito mais fáceis de transportar em viagem.

PÚBLICO -
Foto
Os auriculares são compatíveis com a Siri a Alexa e o Google Hypnos Team

Não é preciso nenhum aparelho extra ou aplicação móvel para controlar as funções básicas dos auriculares: o direito serve para atender chamadas (com um toque), ou activar uma assistente de voz virtual (com dois toques). Os auriculares são compatíveis com a Siri, a Alexa e o assisntente do Google. Ao tocar no auricular esquerdo, pode-se parar ou começar a tocar música.

Carregados, os auriculares conseguem tocar música, sem parar, durante cinco horas. Os Hypnos podem ser comprados por 120 dólares através do site Indiegogo. Os primeiros aparelhos deverão ser enviados para os compradores em Setembro.

As histórias de embalar para adultos, Sleep Stories, são outra das possíveis utilização dos auriculares. A aplicação móvel lançada pela Calm no final de 2016 inclui vários contos gratuitos (compostos por melodias relaxantes e feitos sonoros) para relaxar as pessoas depois de um dia de trabalho.  Os contos já foram ouvidos mais de dez milhões de vezes desde o lançamento da aplicação.

Uma cama “caça-monstros”

Para as crianças mais novas que têm medo de dormir sozinhas, a cama SleepIQ Kids é uma possível solução. A cama inteligente (que ainda não chegou a Portugal) permite monitorizar o sono dos mais novos, é reclinável (para crianças que gostam de ler antes de ir para a cama), e vem com painéis de luz na parte inferior, que se podem ligar automaticamente quando a criança acorda, para que não tenha medo do escuro.

PÚBLICO -
Foto
Há uma funcionalidade de “detector de monstros” na aplicação móvel Sleep Number

A aplicação móvel que vem com a cama permite aos pais monitorizar a qualidade e a quantidade do sono das crianças e controlar as luzes debaixo da cama (via smartphone ou tablet) sem ter de entrar no quarto. Também há uma funcionalidade de “detector de monstros” na aplicação, que as crianças podem utilizar para apanhar monstros imaginários debaixo da cama e dormir descansadas. Para já, porém, está disponível nos Estados Unidos, Canadá e Porto Rico. Custa cerca de 650 dólares.