Área ardida este ano 12 vezes superior ao mesmo período de 2016

Os números avançados pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) ainda não incluem os dados do incêndio que deflagrou em Pedrógão Grande.

Paulo Pimenta
Foto
Paulo Pimenta

Os incêndios florestais consumiram até 15 de Junho 15.184 hectares, uma área ardida quase 12 vezes superior ao mesmo período de 2016, revelou esta segunda-feira o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF).

O relatório provisório do ICNF, que não inclui os dados do incêndio que deflagrou no passado sábado em Pedrógão Grande, adianta que o ano de 2017 apresenta "o quarto valor mais elevado de área ardida" da última década, por comparação com o mesmo período. O documento indica que este ano regista "o terceiro valor mais elevado em número de ocorrências" desde 2007.

Segundo o ICNF, entre 1 de Janeiro e 15 de Junho registaram-se 5760 ocorrências de fogo (1515 incêndios florestais e 4245 fogachos), mais 4525 do que em igual período de 2016, quando deflagraram 1235.

Os 15.185 hectares de área ardida resultaram em 4917 hectares em povoamentos e 10.267 hectares em matos, referem os dados, sublinhando que no mesmo período de 2016 os incêndios tinham consumido 1336 hectares.

"Comparando os valores do ano de 2017 com o histórico dos últimos dez anos destaca-se que se registaram mais 32% de ocorrências e mais 58% de área ardida relativamente à média verificada no decénio 2007-2016", lê-se no primeiro relatório sobre incêndios florestais publicado este ano.

O ICNF justifica estes valores da área ardida com "as condições meteorológicas adversas" e "favoráveis à propagação de incêndios", avançando que Abril foi o mês com maior área ardida este ano (7354 hectares) e com o maior número de fogos (2309), seguido de Março (4358 hectares de área ardida e 1125 de ocorrências). A área ardida do mês de Abril foi responsável por quase metade da área ardida registada até 15 de Junho.

O mesmo documento indica igualmente que o maior número de fogos registou-se nos distritos do Porto (1118), Braga (815) e Vila Real (672), embora estas ocorrências tenham sido maioritariamente fogachos, ou seja, de reduzida dimensão que não ultrapassam um hectare de área ardida.

Já o distrito mais afectado em área ardida foi, até 15 de Junho, Vila Real com 3118 hectares, cerca de 21% da área total, seguido de Braga com 2984 hectares (20% do total).

O relatório do ICNF mostra ainda que se registaram, até 15 de Junho, 19 "grandes incêndios", cuja área total afectada foi igual ou superior a 100 hectares, e queimaram 3602 hectares de espaços florestais, cerca de 24% do total da área ardida.