Roger Ailes, fundador da Fox News, morre aos 77 anos

Ailes esteve 20 anos à frente do canal informativo, até se demitir em 2016 após ter sido acusado de assédio sexual.

Foto
Ailes estava à frente da Fox News desde 1996, até se demitir no ano passado Reuters/Fred Prouser

O antigo presidente e fundador da Fox News, Roger Ailes, morreu nesta quinta-feira aos 77 anos. A notícia foi avançada pela Reuters e pela BBC, que recebeu confirmação por parte da mulher de Ailes, Elizabeth. A mulher de Ailes disse estar “profundamente triste e de coração partido”, adiantando ainda que o marido era um “patriota”.

Roger Ailes foi responsável pela direcção da Fox News desde o seu lançamento, em 1996. O canal tornou-se um sucesso e está hoje presente em mais de 70 países e é um influente formador de opiniões, sobretudo nos Estados Unidos, na área política da direita. 

Em Julho de 2016, Roger Ailes foi forçado a demitir-se da administração do canal depois de denúncias de assédio sexual, ainda que as negasse; segundo a Reuters, Ailes saiu da estação televisiva com uma indemnização de 40 milhões de dólares (quase 36 milhões de euros). O canal Fox News pertence à empresa-mãe, a 21st Century Fox. 

Antes de lançar o canal Fox News, Roger Ailes trabalhou como estratega das campanhas dos Presidentes republicanos Richard Nixon, Ronald Reagan e de George H. W. Bush, apoiando-os sobretudo em temas relacionados com a comunicação social. Em 2016, pouco tempo depois da sua demissão da Fox News, passou a ser conselheiro na campanha eleitoral do então candidato Donald Trump. 

No canal televisivo, o apresentador Brian Kilmeade referiu que Roger Ailes ajudou a Fox News a tornar-se no canal líder que é hoje. Já outro apresentador, Sean Hannity, referiu na sua conta do Twitter que a América perdeu um dos seus maiores “guerreiros patriotas”, afirmando ainda que Ailes teve grande “impacto na política e nos media norte-americanos”. “Mudou, sozinho e para melhor, o panorama mediático e político”, escreveu ainda Sean Hannity. 

“Ele [Roger Ailes] ajudou a comercializar um tipo de pseudo-jornalismo que gira em torno do ódio, da retórica, da demagogia, da divisão, virando as pessoas umas contra as outras”, afirmou à Reuters Eric Boehlert, ligado ao observatório Media Matters for America. “Isso infiltra-se na cultura e na política”, acrescentou. “Ninguém fez tanto para mudar o panorama mediático como Roger Ailes, mas nenhum director de comunicação social fez tanto para dividir a América” disse Joe Peyronnin, citado pelo Los Angeles Times, que trabalhou para a Fox antes de Ailes ser contratado para lançar a Fox News. 

Gabriel Sherman, um jornalista na New York Magazine que escreveu a biografia de Ailes em 2014 (The Loudest Voice in the Room), publicou na sua página do Twitter que a causa da morte do fundador da Fox News pode estar relacionada com um coágulo sanguíneo, mas esta informação não foi oficialmente confirmada. O jornalista cita duas fontes próximas da família, sendo que uma delas afirma que Ailes caiu em Palm Beach (na Flórida, EUA). Roger Ailes era hemofílico, uma doença crónica caracterizada por distúrbios na coagulação do sangue – que é mais demorada ou até inexistente – o que provoca hemorragias frequentes.