Emprego público aumenta 1% no primeiro trimestre de 2017

No final de Março, o Estado empregava 669 mil pessoas, um aumento de 1% face a 2016. Salários aumentaram 2,9%.

Foto
Restrições à entrada de novos trabalhadores não impediram aumento do emprego público Nuno Ferreira Santos

Apesar da tentativa de contenção, o emprego público continua a aumentar, confirmando-se a tendência de subida iniciada no último trimestre de 2015. No final de Março, os organismos da administração pública empregavam 669.237 pessoas, mais 1% do que em Março de 2016 e um aumento de 0,8% face ao trimestre anterior.

Os dados divulgados nesta segunda-feira pela Direcção-Geral da Administração e do Emprego Público (DGAEP) mostram que a administração central, local e regional, além de algumas empresas públicas reclassificadas empregam mais 6761 pessoas do que há um ano.

Em Janeiro de 2017, a remuneração base média mensal na função pública era de 1457,5 euros, um aumento de 2,9% em comparação com Janeiro de 2016.

Este aumento, explica a DGAEP, é o resultado “da entrada e saída de trabalhadores com diferentes níveis remuneratórios, bem como do impacto das políticas remuneratórias”, em particular o aumento do salário mínimo nacional e o fim dos cortes nos salários acima de 1500 euros.

O ganho médio mensal (que inclui horas extra e outros suplementos) fixou-se em 1682,7 euros, o que presenta uma variação homóloga de 3,7%. Além das políticas salariais que influenciaram a remuneração base, este valor resulta também do aumento do subsídio de refeição para 4,52 euros.