Mudar nome do Montepio? Mutualista recusa

Dona do banco diz que mudança de nome “não está em cima da mesa”.

Foto
Tomás Correia, presidente da Montepio Geral Associação Mutualista LUSA/ANTÓNIO COTRIM

É um pedido do Banco de Portugal e o presidente do banco Montepio já o admitiu também. Mas para a Montepio Geral Associação Mutualista mudar o nome do banco “não está em cima da mesa”.

“E se algum dia vier a estar, tratando-se de um assunto de natureza estratégica, teria de ser aprovado em assembleia-geral (AG)”, diz uma fonte da Mutualista ao Jornal de Negócios.

Esta posição da dona do Montepio contraria o pedido feito pelo Banco de Portugal e assumido pelo governador do supervisor bancário em entrevista ao PÚBLICO. “Em qualquer caso, no sentido de separar as entidades, nós requeremos a separação de marcas”, disse Carlos Costa.

A separação de marcas é algo aceite pelo presidente-executivo da Caixa Económica Montepio Geral. Em entrevista ao Jornal de Negócios, a 15 de Março, o presidente do banco, José Félix Morgado, admitiu que “parece mais provável que a adaptação seja feita ao nível da caixa económica”.

Entendimento diferente tem a Associação Mutualista, a dona do banco, para quem a transformação do banco em sociedade anónima é suficiente, o que deverá acontecer até Maio, diz o Jornal de Negócios.