China regista primeiro défice comercial em três anos

Importações superaram as vendas ao exterior em Fevereiro.

Em termos de volume de negócios, Pequim assistiu a uma subida homóloga de 21,9%
Foto
Em termos de volume de negócios, Pequim assistiu a uma subida homóloga de 21,9% Aly Song / Reuters

As importações chinesas superaram em Fevereiro as exportações, pela primeira vez em três anos, revelam os dados oficiais publicados nesta quarta-feira.

As compras ao exterior aumentaram 38,1% e as exportações recuaram 1,3% em comparação com o ano passado, conduzindo a um défice comercial de 9200 milhões de dólares (cerca de 8700 milhões de euros).

Alguns analistas citados pela Reuters, atribuem estes resultados ao aumento dos preços das matérias-primas, mas a maioria considera que este défice está relacionado com as celebrações de ano novo, no final de Janeiro, afectando as operações portuárias e levando a que muitas empresas tivessem fechado por uma semana ou mais, abrangendo o início do mês de Fevereiro.

Um dos economistas citados pela agência de notícias nota que todos os défices comerciais registados desde 2005 ocorreram no mês das celebrações do novo ano lunar ou nos meses próximos dos festejos.

A China conta crescer 6,5% este ano, objectivo que poderá ser ameaçado pelas medidas proteccionistas, prometidas por Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, um país muito importante para o comércio externo do gigante asiático.