"Verdadeiras conversas de café" até à Primavera

Eunice Muñoz, Freitas do Amaral, Cruzeiro Seixas, Manuel Alegre, Elisabete Matos e Marcelo no regresso das tertúlias ao Martinho da Arcada para comemorar os 235 anos do café lisboeta.

Café Martinho da Arcada em Lisboa
Foto
Café Martinho da Arcada em Lisboa Miguel Manso

Foi em 2009 que se realizou no Café Martinho da Arcada, em Lisboa, a primeira série das tertúlias intituladas Rostos da Portugalidade.

Essas conversas, dirigidas por Luís Machado, deram na altura origem a um livro. Entre os convidados desse ciclo estavam Carlos do Carmo, Eduardo Lourenço, Rui de Carvalho, Júlio Pomar, Manoel de Oliveira e também Mário Soares. Por ironia do destino, no sábado, quando decorria um almoço comemorativo dos 235 anos do Café Martinho da Arcada (que foi fundado a 7 de Janeiro de 1782 e era frequentado por Fernando Pessoa que ali escrevia) e estava a ser feita a apresentação de um novo ciclo de tertúlias que terá o mesmo nome, soube-se da morte do antigo Presidente da República.

O primeiro jantar-tertúlia da nova série Rostos da Portugalidade será no dia 20 de Janeiro, às 19h30, tendo como convidada a actriz Eunice Muñoz, que se estreou como actriz no D. Maria II na peça Vendaval e acaba de completar 75 anos de carreira. Numa mesa-redonda irão estar sentados o convidado e o moderador Luís Machado, que foi o responsável pelo reaparecimento das tertúlias no Martinho, em 1991, de onde tinham desaparecido após o 25 de Abril.

“O modelo a seguir não é o da conversa jornalística”, explica Luís Machado, que nas entrevistas com os convidados irá “deixar fluir as coisas”, tal como acontece nas “verdadeiras conversas de café”. São jantares, sujeitos a inscrição prévia, sendo 20 euros o custo da refeição na sala de 75 lugares. As conversas terão periodicidade quinzenal e decorrerão até Abril no café cujo interior foi renovado nos anos 1990 sob orientação do arquitecto Hestnes Ferreira e que há 25 anos é gerido por António de Sousa.

A 3 de Fevereiro, o convidado será o professor catedrático Diogo Freitas do Amaral e segue-se a 17 do mesmo mês o artista Cruzeiro Seixas, que fez 95 anos em Dezembro, e que o recente filme de Cláudia Rita Oliveira, Cruzeiro Seixas — As Cartas do Rei Artur, revela assustar-se com o drama de não ter com quem conversar.

Em Março, o convidado será o escritor Manuel Alegre no dia 3 e a cantora lírica Elisabete Matos, soprano, conversará com Luís Machado a 17. O ciclo encerra-se a 4 de Abril, uma terça-feira, em vez da habitual sexta-feira por dificuldades de agenda do convidado Marcelo Rebelo de Sousa. A conversa traçará o seu percurso de vida, sendo a segunda parte com questões que têm que ver com a actualidade mais dirigidas ao actual Presidente. Mas todos os convidados irão ser confrontados com perguntas sobre os desafios das próximas décadas.