Torne-se perito

Magda Henriques é a nova directora artística das Comédias do Minho

Historiadora de arte e programadora sucede a João Pedro Vaz à frente da companhia sediada em Paredes de Coura.

Foto
Magda Henriques DR

Magda Henriques, 44 anos, historiadora de arte e programadora com um currículo firmado em instituições espalhadas pelo país, vai ser a nova directora artística das Comédias do Minho.

A notícia foi avançada pela própria companhia de teatro sediada em Paredes de Coura, onde foi fundada em 2004 desenvolvendo a sua programação noutros quatro municípios do Alto Minho: Melgaço, Monção, Valença e Vila Nova de Cerveira.

Magda Henriques vai substituir no cargo, a partir do próximo mês de Janeiro, o actor e encenador João Pedro Vaz, que entretanto vai transitar para o Teatro Oficina, em Guimarães, como o PÚBLICO já noticiou.

Licenciada em História de Arte pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto, Magda Henriques é professora na Academia Contemporânea do Espectáculo e também na Universidade do Autodidacta e Terceira Idade do Porto (UATIP), além de responsável pelo programa de actividades educativas da associação Circular, em Vila do Conde.

O Círculo de Artes Plásticas de Coimbra, a Moagem – Cidade do Engenho e das Artes (Fundão), a Quarta Parede (Covilhã), o festival Escrita na Paisagem (Alentejo), e também a Fundação de Serralves (Porto) e da Culturgest (Lisboa), são outras instituições a que Magda Henriques tem o seu nome ligado, e onde se ocupou de programas pedagógicos dedicados a públicos adolescentes e adultos.

“Estes programas, destinados especialmente a alunos, professores, técnicos em instituições e projectos culturais e/ou públicos curiosos, desenvolvem-se recorrentemente em torno de temáticas de aproximação à arte, o cruzamento de linguagens artísticas, tempos históricos e geografias, e sobre o poder da arte”, nota o comunicado das Comédias do Minho, a justificar a escolha da sua nova directora artística.

“A sua notória experiência nestes programas pedagógicos ou educativos em todo o país é completada por uma vasta cultura performativa (seja no panorama histórico ou nas práticas nossas contemporâneas), e por um perfil de relação que assegura a missão de proximidade da rede cultural Comédias do Minho”, acrescenta a companhia, que simultaneamente anuncia para 13 de Janeiro a apresentação da nova responsável e da programação para 2017.

Fundada em 2004, e então dirigida pelo encenador José Martins (Teatro do Noroeste, Viana do Castelo), a actividade teatral profissional das Comédias do Minho apostou na formação de públicos a partir da relação directa com as comunidades locais do Alto Minho. Os encenadores Nuno Pinto Custódio e Nuno Carinhas e, a partir de 2007, a programadora Isabel Alves Costa (1946-2009) e o coreógrafo Miguel Honrado (actual secretário de Estado do Cultura) foram outros nomes associados à actividade e à história desta companhia, que, a partir de 2009 – e após a morte de Isabel Alves Costa – passou a ser dirigida por João Pedro Vaz.

Sugerir correcção