Vendas da Sonae fora de Portugal crescem 5%

O ano passado o grupo que detém o Continente facturou 463 milhões de euros em mercados internacionais.

Zippy é uma das marca mais internacionais da Sonae, presente em 40 países
Foto
Zippy é uma das marca mais internacionais da Sonae, presente em 40 países DR

Entre negócios no retalho, tecnologia, centros comerciais, telecomunicações ou corretagem de seguros, a Sonae facturou 463 milhões de euros fora de Portugal em 2015, um aumento de 5% em comparação com o ano anterior. O volume de negócios realizado em mercados externos ainda representa pouco nas contas globais da empresa. O ano passado, a Sonae atingiu 5014 milhões de euros de facturação e 175 milhões de euros de lucros.

O grupo, dono dos hipermercados Continente (e do PÚBLICO), está em 72 países através de acordos de franchising (no caso da Zippy, por exemplo), prestação de serviços, escritórios de representação, centros comerciais ou parcerias com terceiros. O ano passado, a Sonae firmou o seu primeiro acordo internacional de franchising com o Fathima Group para a abertura de um hipermercado Continente nos Emirados Árabes Unidos em 2017. A presença da Sonae fora de Portugal também se faz pela exportação directa de produtos. Marcas como o Continente, Continente Gourmet, É Continente, Área Viva, Contemporal, Kasa e note! são vendidas em lojas de outros distribuidores (wholesale).

Entre os negócios mais internacionais está a WeDo e a Sonae Sierra, dona de 45 centros comerciais, 24 dos quais fora de Portugal. No retalho especializado, o volume de negócios cresceu 0,4% em 2015 para 1,29 mil milhões de euros em 2015, num reflexo do “desempenho da Worten e da Sport Zone em Espanha”, detalhou recentemente a empresa a propósito da divulgação dos resultados financeiros. A Zippy, marca de roupa para criança, está presente em cerca de 40 países entre lojas próprias, franchising e wholesale. Metade das vendas já são obtidas fora de Portugal.

“A nossa estratégia de desenvolvimento a nível global conjuga mercados maduros com países de forte dinamismo económico, contribuindo para uma diversificação de receitas e para a criação de uma cultura empresarial distintiva”, comentou Luís Reis, administrador executivo da Sonae, num comunicado divulgado nesta terça-feira.