BP despede 4000 trabalhadores

Queda no preço do petróleo leva petrolífera a reestruturar a actividade de exploração e produção. Até 2017 perde 5% dos funcionários que tem em todo o mundo.

Queda do preço do petróleo está a levar as empresas a avançar com despedimentos
Foto
Desde Maio do ano passado, o barril de petróleo da OPEP registou uma forte queda. Andy Buchanan/AFP

A BP vai despedir 4000 trabalhadores em todo o mundo nos próximos dois anos, numa altura em que o preço do petróleo pressiona as empresas do sector.

A actividade de exploração e produção vai passar a empregar 20 mil pessoas até ao final de 2017, o que representa perto de 5% do total de trabalhadores do grupo, indica a AFP. Em comunicado, a BP diz que prevê despedir 600 funcionários no Mar do Norte, a maioria ainda este ano.

“Tendo em conta os problemas bem conhecidos na actividade desta região, e do agravamento das condições de mercado, devemos tomar medidas concretas pata assegurar que a nossa empresa permaneça competitiva e forte”, disse Mark Thomas, presidente regional da BP para o mar do Norte, onde existem importantes reservas de petróleo e gás natural.

Na semana passada, o preço do barril de light sweet crude (WTI), valor de referência para os Estados Unidos, caiu abaixo de 31 dólares, o valor mais baixo em 12 anos. As empresas petrolíferas têm, por isso, reagido com corte de custos. A Royal Dutch Shell também anunciou no final do ano passado que iria suprimir 2800 postos de trabalho no grupo resultante da fusão com a empresa BG Group e a própria Shell também segue a mesma estratégia, dispensado 6500 pessoas, após fortes quedas nos lucros. Com agências