Porto/Post/Doc premeia Behemoth de Zhao Liang

Olhar sobre o progresso na China moderna conquista júri da segunda edição do festival

Foto

Ainda há filmes para ver hoje, último dia da segunda edição do Porto/Post/Doc – como o documentário de Morgan Neville sobre o músico Keith Richards, Under the Influence (Passos Manuel, 22h15), o mais recente filme de Frederick Wiseman, In Jackson Heights (Passos Manuel, 19h), ou Come Back, Africa de Lionel Rogosin (Passos Manuel, 16h3

Mas o festival portuense encerrou já a sua secção competitiva e anunciou na noite de segunda-feira os vencedores, escolhidos pelo júri composto pelos produtores Belí Martínez e Sandro Fiorin, pela programadora Cíntia Gil, pela crítica Carmen Gray e pela fotógrafa Inês d'Orey. 

Um dos melhores títulos apresentados a concurso, Behemoth, do chinês Zhao Liang, recebeu o Grande Prémio Porto/Post/Doc bem como o Prémio Teenage atribuído por um júri de alunos do Porto. 

Trata-se da segunda vitória de Zhao Liang num certame português – o seu anterior filme, Petition (2009), sobre a lentidão e a corrupção da justiça chinesa, ganhara o DocLisboa em 2009. Behemoth, estreado no concurso oficial do festival de Veneza 2015, explora o modo como o progresso industrial e económico está a destruir a paisagem natural da China moderna. 

O júri entregou ainda uma menção honrosa a Exotica, Erotica, Etc de Evangelia Kraniotou, filme-ensaio à volta dos romances de ocasão entre marinheiros e prostitutas. Finalmente, o Prémio Biberstein Gusmão dedicado a novos cineastas coube a Coming of Age de Teboho Edkins, nascido nos EUA de pai sul-africano e mãe alemã; o seu filme é o retrato de quatro adolescentes de uma remota aldeia do Lesoto (país onde cresceu em parte), dois rapazes irmãos e duas raparigas divididos entre as tradições tribais e a educação ocidental.