Partido Nós, Cidadãos! impugna eleições da emigração

Partido argumenta com irregularidades na distribuição dos boletins de voto aos portugueses residentes no estrangeiro.

Tribunal Constitucional terá palavra final sobre limite de mandatos
Foto
O Nós, Cidadãos! confirma que o dossier será entregue esta tarde no Palácio Ratton Carla Rosado

O partido Nós, Cidadãos! entrega esta tarde o pedido de impugnação das eleições legislativas pelos dois círculos da emigração – Europa e Fora da Europa – cujos resultados foram apurados na quarta-feira. O partido argumenta com irregularidades na distribuição dos boletins de voto aos eleitores portugueses residentes no estrangeiro, tais como o envio de menos boletins do que o número de recenseados em alguns consulados, a demora na distribuição de boletins e a ausência do destino "Portugal" em todos os envelopes de devolução com o voto dentro.

Na Europa, a coligação Portugal à Frente (PaF) ficou com 39,1%, e o PS com 29,88%, elegeram um deputado cada um. No círculo do resto do mundo, PSD-CDS voltaram a conseguir os dois mandatos (48,5%), mas com o partido Nós, Cidadãos! muito perto – terá ficado a menos de 400 votos de roubar um deputado à coligação.

Quarta-feira à noite, já depois de encerrado o escrutínio, o presidente do partido disse ao PÚBLICO que os órgãos dirigentes estavam "muito inclinados" para seguir para o Tribunal Constitucional (TC) com o pedido, mas que a decisão só seria tomada nesta quinta-feira, o fim do prazo para o fazer. O Nós, Cidadãos! confirma que o dossier será entregue esta tarde no Palácio Ratton.

Com este pedido, a Assembleia da República poderá não entrar em funções no dia 22, como previsto na quarta-feira em conferência de líderes – a menos que o TC opte por se reunir de urgência em plenário ainda nesta quinta-feira ou na sexta-feira de manhã.

O Nós, Cidadãos! revelou-se a surpresa das eleições no estrangeiro, pulverizando os restantes partidos no consulado da China, e conseguindo mesmo no círculo Fora da Europa (17,9%) ultrapassar o PS (10,8%). O partido, liderado por Mendo Castro Henriques e que teve como cabeça de lista no círculo Fora da Europa o emigrante português em Macau José Pereira Coutinho, conseguiu na China 2532 votos, contra os 214 da coligação PSD-CDS e 97 do PS.