Sousa Cintra vai pesquisar petróleo no Algarve

Concessões referem-se à exploração em terra nas zonas de Aljezur e Tavira.

Foto
Sousa Cintra esteve ligado ao retalho de combustíveis Nuno Ferreira Santos

De acordo com o comunicado da entidade liderada por Paulo Carmona os contratos com o antigo presidente do Sporting referem-se às “áreas denominadas ‘Aljezur’ e ‘Tavira’, na zona emersa" da Bacia do Algarve.

“Os trabalhos mínimos previstos contratualmente fornecerão dados e informação adicionais ao conhecimento sobre o potencial petrolífero do onshore da Bacia do Algarve, importantes para o país”, refere a ENMC, recordando que esta região ainda está “subavaliada”.

Em declarações ao PÚBLICO, Paulo Carmona explicou que se trata de um contrato de oito anos, no qual se prevê a realização de sondagens de pesquisa que permitirão, pelo menos, a avaliação do potencial petrolífero daquela zona do subsolo português.

"Era uma zona sobre a qual nunca tínhamos tido qualquer demonstração de interesse e ficamos contentes que haja um investidor interessado em explorá-la". Se forem encontradas jazidas de petróleo, "será bom para todos", caso contrário, o país fica com "um maior conhecimento das estruturas geológicas desta zona do Algarve", afirmou.

Paulo Carmona assegurou que se trata de procedimentos de análise e pesquisa que "não são complexos": É como se fosse um furo para sondagem de água, como se fazem milhares todos os anos, mas com uma dimensão maior", adiantou.

“Os contratos de concessão prevêem apenas pesquisa e exploração em terra, com recursos a métodos tradicionais”, adiantou a ENMC, que abre a porta à pesquisa através da prática conhecida como fracking (que se faz através da injecção de pedras e água no subsolo), desde que com a devida análise do impacto ambiental.

"Caso entendam que devem evoluir para métodos não-convencionais de pesquisa, como a fracturação hidráulica, cada projecto específico será submetido à avaliação de impacte ambiental" explicou o presidente da ENMC ao PÚBLICO.

Será Sousa Cintra a negociar directamente, mas com autorização da ENMC, com os proprietários de eventuais terrenos onde entenda fazer pesquisas. Todos os furos terão de ter o aval da ENMC. Carmona adiantou ainda que o empresário algarvio "está muito entusiasmado e confiante" no projecto.

Um dos vários negócios em que o ex-presidente do Sporting (liderou o clube entre 1989 e 1995) esteve envolvido ao longo da sua carreira empresarial foi o retalho de combustíveis, através da marca Cipol. Em 2013, vendeu a rede de bombas de gasolina, composta por cerca de 40 postos, e no ano passado, estes passaram para as mãos da Prio, por via de um contrato de longo prazo.