Letters to Max vence primeira edição do Porto/Post/Doc

A primeira edição atraiu para cima de seis mil espectadores, segundo os primeiros números da organização, que anunciou já as datas do festival para 2015 (1 a 8 de Dezembro).

Éric Baudelaire rodou o filme a partir da sua correspondência com Maxim Gvinjia, diplomata da Abkhazia, país que não é reconhecido internacionalmente como tal
Foto
Éric Baudelaire rodou o filme a partir da sua correspondência com Maxim Gvinjia, diplomata da Abkhazia, país que não é reconhecido internacionalmente como tal

Letters to Max, do artista franco-americano Éric Baudelaire, é o vencedor da edição inaugural do Porto/Post/Doc, o novo festival de cinema documental que decorreu no Porto (Rivoli e Passos Manuel) ao longo da última semana.

Dos 12 filmes apresentados a concurso nesta primeira edição do festival, o júri, composto pela historiadora Isabel Nogueira, pelos críticos e programadores Mark Peranson (revista Cinemascope e festival de Locarno), Jean-Pierre Rehm (FIDMarseille) e Niklas Engström (CPH:DOX) e pelo fotógrafo André Cepeda, atribuiu o Grande Prémio Porto/Post/Doc ao filme que Éric Baudelaire rodou a partir da sua correspondência com Maxim Gvinjia, diplomata da Abkhazia, país que não é reconhecido internacionalmente como tal. Letters to Max recebera já o Prémio Especial do Júri no Doclisboa 2014, onde foi igualmente apresentado a concurso. 

Storm Children – Book One

, do filipino Lav Diaz, e

João Bénard da Costa – Outros Amarão as Coisas Que Eu Amei

, de

Manuel Mozos

, receberam ainda menções honrosas. Um segundo prémio atribuído pelo júri, designado por Prémio Biberstein Gusmão e destinado aos novos cineastas, premiou a alemã Nicole Vögele por

Nebel

, igualmente exibido no concurso oficial, com uma menção honrosa ao filme sírio de Muhammad Ali Atassi e Ziad Homsi

Our Terrible Country

.

A primeira edição do Porto/Post/Doc atraiu para cima de seis mil espectadores, segundo números incompletos da organização, que anunciou já as datas do festival para 2015 (1 a 8 de Dezembro) e vai continuar a animar ao longo dos próximos meses as noites Há Filmes na Baixa na sala do Passos Manuel. O encerramento oficial decorreu na noite de sábado com a projecção em ante-estreia de O Sal da Terra, documentário de Wim Wenders e Julião Ribeiro Salgado sobre o fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado.