Torne-se perito

Para a Wine Spectator, o melhor vinho do ano é português

Vintage da Dow's de 2011 conseguiu 99 pontos e arrebata a primeira posição; Chryseia 2011 e Quinta do Vale Meão da mesma colheita ficam na terceira e quarta posições.

Foto

A escolha da conceituada revista Wine Spectator dos melhores vinhos do ano fez abrir garrafas de vintage em Gaia, onde estão as sedes das principais companhias de vinho do Douro. Três vinhos da região conseguiram arrebatar as primeira, terceira e quarta posições.

No primeiro posto da lista divulgada esta sexta-feira, com 99 pontos em 100 possíveis, surge um vintage da Dow's de 2011. Este vinho generoso é produzido pela família Symington, que é também responsável por outro vinho celebrado pela Wine Spectator, o Chryseia 2011, que ficou na terceira posição da lista com uma pontuação de 97.

No quarto posto, ficou outra das referência da produção vinícola do Douro, o Quinta de Vale Meão 2011, cuja criação é da família Olazabal e conseguiu igualmente uma pontuação de 97 pontos em 100 possíveis.

Na análise que faz àquele que considera ser o melhor vinho do mundo, a revista afirma que se trata de "um monumento à qualidade e à modernização do Douro". O vinho é descrito como não demasiado doce e "com uma garra e uma interacção entre álcool e taninos que lhe auguram uma longa vida".

No Douro desde o final do século XIX, a família Symington é uma das referências da região. Há dois anos, Paul Symington, que está à frente da empresa familiar, foi considerado o homem do ano no sector dos vinhos pela revista Decanter.

Em relação ao Chryseia 2011, feito a partir das castas Touriga Nacional e Touriga Franca, a Wine Spectator considera estar-se perante um vinho "que combina elegância e força" a um nível que não era visto há muitos anos.

Já o Quinta do Vale Meão, produzido com um blend de quatro castas (Touriga Nacional e Franca e Tinta Roriz e Barroca), a revista afirma estar-se perante um vinho "exuberante e sedutor" que evidencia a marca do produtos Francisco Olazabal.

Sugerir correcção