Opinião

Manifesto 2014 – 800 anos da Língua Portuguesa

Queremos festejar esses oito séculos da nossa língua, a língua do mar, a língua da gente, uma grande língua da globalização.

A língua que falamos não é apenas comunicação ou forma de fazer um negócio. Também é. Mas é muito mais.

É uma forma de sentir e de lembrar; um registo, arca de muitas memórias; um modo de pensar, uma maneira de ser – e de dizer. É espaço de cultura, mar de muitas culturas, um traço de união, uma ligação. É passado e é futuro; é história. É poesia e discurso, sussurro e murmúrios, segredos, gritaria, declamação, conversa, bate-papo, discussão e debate, palestra, comércio, conto e romance, imagem, filosofia, ensaio, ciência, oração, música e canção, até silêncio. É um abraço. É raiz e é caminho. É horizonte, passado e destino.

Na era da globalização, falar português, uma das grandes línguas globais do planeta, que partilha e põe em comum culturas da Europa, das Américas, de África e da Ásia e Oceânia, com centenas de milhões de falantes em todos os continentes, é um imenso património e um poderoso veículo de união e progresso.

Em 27 de Junho de 2014, passam oitocentos anos sobre o mais antigo documento oficial conhecido em língua portuguesa, a nível de Estado - o mais antigo documento régio na nossa língua, o testamento do terceiro rei de Portugal, Dom Afonso II.

Neste dia, queremos festejar esses oito séculos da nossa língua, a língua do mar, a língua da gente, uma grande língua da globalização. Fazêmo-lo centrados nesse dia e ao longo de um ano, para festejar com o mundo inteiro esta nossa língua: a terceira língua do Ocidente, uma língua em crescimento em todos os continentes, uma das mais faladas do mundo, a língua mais usada no Hemisfério Sul. Celebramos o futuro.

Em qualquer lugar onde se fala Português, 27 de Junho de 2014

 

ABEL BAPTISTA, presidente da Comissão de Educação, Ciência e Cultura da Assembleia da República (Portugal)

AFONSO CAMÕES, jornalista, presidente da Agência LUSA

ALBERTO DA PONTE, gestor, presidente da RTP - Rádio e Televisão de Portugal

ANA FAZENDEIRO, advogada, Propriedade Intelectual e Tecnologias de Informação

ANA PAULA LABORINHO, professora da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, presidente do Camões - Instituto da Cooperação e da Língua

ANTÓNIO FILIPE, vice-presidente da Assembleia da República de deputado do PCP

ANTÓNIO LOBO ANTUNES, escritor

ANTÓNIO-PEDRO VASCONCELOS, cineasta

CARLOS FARACO, professor titular de Língua Portuguesa da Universidade Federal do Paraná

CONCEIÇÃO PEREIRA, deputada à Assembleia da República (Portugal)

FERNANDO PINTO DO AMARAL, poeta, crítico literário e professor da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, comissário do Plano Nacional de Leitura

FRANCISCO JOSÉ VIEGAS, escritor, ex-secretário de Estado da Cultura (Portugal)

HÉLDER LUCAS, embaixador, chefe da Missão de Angola junto da CPLP

INÊS DE MEDEIROS, actriz, deputada à Assembleia da República (Portugal)

ISABEL PIRES DE LIMA, professora catedrática de Literatura Portuguesa na Faculdade de Letras da Universidade do Porto, ex-ministra da Cultura (Portugal)

JACINTO LUCAS PIRES, escritor

JOÃO ALVIM, editor, presidente da APEL – Associação Portuguesa de Editores e Livreiros

JOÃO DAVID NUNES, radialista e gestor, director do Centro Nacional de Cultura

JOÃO PINTO DE SOUSA, editor

JOÃO VEIGA GOMES, advogado, Presidente da APILOP - Associação para a defesa da Propriedade Intelectual nos Países de Língua Oficial Portuguesa

JORGE BARRETO XAVIER, secretário de Estado da Cultura (Portugal)

JORGE CARLOS FONSECA, Presidente da República de Cabo Verde

JORGE RANGEL, presidente do Instituto Internacional de Macau

JORGE VAZ DE CARVALHO, poeta, ensaísta e tradutor, cantor lírico, professor e Coordenador Científico de Estudos Artísticos da Universidade Católica Portuguesa

JOSÉ AUGUSTO BERNARDES, professor catedrático de Literatura Portuguesa da Faculdade de Letras de Coimbra e director da Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra

JOSÉ CARLOS VASCONCELOS, jornalista, director do "Jornal de Letras"

JOSÉ EDUARDO AGUALUSA, escritor

JOSÉ MÁRIO COSTA, jornalista, criador do Ciberdúvidas

JOSÉ RIBEIRO E CASTRO, advogado e deputado, ex-presidente das Comissões de Educação, Ciência e Cultura e de Negócios Estrangeiros e Comunidades Portuguesas da Assembleia da República (Portugal)

MARGARITA CORREIA, professora de Linguística na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, vice-presidente do ILTEC

MARIA BARRADAS, responsável do serviço de Língua Portuguesa da Euronews

MARIA BOCHICCHIO, filóloga, doutorada em Literatura Portuguesa, professora na Universidade de Coimbra

MARIA CRISTINA PACHECO, mestre em Literatura, ex-docente de Literaturas Africanas na Faculdade de Letras da Universidade do Porto, doutoranda em Estudos Africanos, bolseira da FCT

MARIA HELENA MIRA MATEUS, professora (jubilada) da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, presidente do ILTEC

MÁRIO VILALVA, diplomata, embaixador do Brasil em Portugal

MIGUEL HONRADO, gestor cultural, presidente da EGEAC - Empresa de Gestão de Equipamentos e Acção Cultural do município de Lisboa

MURADE MURARGY, embaixador (Moçambique), Secretário-Executivo da CPLP

PEPETELA, escritor

ROBERTO MORENO, investigador e professor (Brasil), fundador e presidente da Fundação Geolíngua (Guiné-Bissau)

RUI REININHO, músico, vocalista dos GNR

SARA RODI, escritora